Fecomercio – ICF apresentou queda em fevereiro de 2011



  

O início do ciclo de aperto monetário instaurado pelo Banco Central (BC) começou a dar os primeiros sinais de sucesso. A intenção do governo é evitar que a inflação se eleve nem que para isso seja necessário aumentar em mais alguns décimos a taxa básica de juros da economia, a Selic de 2011.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio) revela por meio do Índice de Consumo das Famílias (ICF) que o consumo dos lares paulistanos recuou 3,8% no mês passado em comparação a janeiro, para 136,2 pontos. Esta, diga-se de passagem, é a segunda baixa seguida do indicador.




Apesar dessa queda, o ICF se mantém positivo, pois numa escala entre zero e 200 pontos há constatação de satisfação das condições financeiras da família quando o indicador supera 100 pontos. De acordo com a Fecomercio, o arrefecimento reflete o crescimento do endividamento da população.

O Nível de Consumo Atual, integrante do ICF, cedeu 15,2%, chegando a 98,9 pontos em fevereiro, apontando, portanto, que as medidas adotadas pelo governo estão surtindo os efeitos esperados. O Acesso ao Crédito, por sua vez, caiu 7,9% entre os dois períodos, para 148,9 pontos.

Por Luiz Felipe T. Erdei