Economia Brasileira – Consumidores continuam otimistas em 2011



  

As previsões de desaceleração da atividade econômica brasileira se confirmam semana a semana. Depois de um ano de vasta expansão por todo o país (2010), eis que diversos setores enfrentam situações diferentes das vistas nos últimos meses. Durante 2011 é bem provável que os índices recuem ainda mais, clara alusão de que as medidas de controle de crédito, entre outras, devem ser dilatadas e restritivas com vistas no controle da inflação.

Apesar disso, o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC), examinado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), pouco se alterou entre janeiro e fevereiro. O arrefecimento no indicador foi de 0,2 pontos percentuais entre os dois períodos.

A CNI anuncia que a expectativa da população em relação às taxas de inflação também nutriu bom índice em fevereiro, ocasião em que avançou 0,4% sobre o mês antecedente. As perspectivas sobre a aquisição de bens de valor mais elevado e o desemprego contabilizaram acréscimo de 1,4% e 2,5%, respectivamente.





Diferentemente de disposições passadas, a estimativa concernente à renda pessoal cedeu 2,2% no mês de fevereiro em comparação a janeiro.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: CNI