Índice de Cheques sem Fundo – Queda em Janeiro de 2011



  

Em desuso no Brasil, cheques passaram a ser substituídos por meios mais modernos de transações eletrônicas, como é o caso dos cartões de crédito e de débito e de negócios pela rede mundial de computadores, vulgo internet. Mesmo assim, para alguns serviços e bens as tradicionais folhinhas retangulares são imprescindíveis

Informações divulgadas pela Serasa Experian por meio do Indicador de Cheques Sem Fundos assinalam que em janeiro deste ano 1,70% dos cheques emitidos em todo o país foram devolvidos, o índice mais brando para o período desde 2005, ocasião em que este chegou a 1,53%.





Economistas da Serasa matutam que essa constatação ainda reflete o bom nível do mercado de trabalho do ano passado e mesmo em meio à queda neste início de 2011, há possibilidades de as taxas apresentarem alta em fevereiro e março, uma vez que nesse período os consumidores focam suas atenções ao pagamento do IPVA e do IPTU e às aquisições de serviços e materiais escolares.

Leia também:  Prazo para Saque do Abono Salarial (PIS/PASEP) 2014

Por regiões, Roraima representou a unidade federativa de maior taxa no volume de cheques devolvidos, 11,38%, diferentemente de São Paulo (com o nível mais baixo), 1,29%.

Por Luiz Felipe T. Erdei