IBGE – IPCA apresentou crescimento em janeiro de 2011



  

Embora desconheça alguns termos econômicos na teoria, boa parte da população sabe muitas informações de maneira prática, no dia-a-dia em mercados, pequenos estabelecimentos comerciais e feiras ao ar livre. A preocupação com a alta da inflação, porém, é sabiamente conhecida entre as pessoas de 40 ou mais anos de idade, justamente pelo Brasil ter passado longos períodos negros em sua história.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) variou 0,83% no mês passado, estabelecendo-se um pouco acima do índice diagnosticado em dezembro, de 0,63%. O instituto assinala ser essa a maior taxa verificada desde abril de 2005, época em que a variação foi de 0,87%. No acumulado anual o índice chegou a 5,99%, e nos últimos 12 meses a 5,91%.

As categorias Alimentação & Bebidas e Transportes foram as que responderam com mais veemência no relativo ao IPCA de janeiro, uma vez que contribuíram com variação de 0,27% e 0,29%, respectivamente, ou 67% de todo o IPCA.





Segregado por subcategorias, refeição em restaurante apresentou decréscimo na variação de 1,98% para 0,97%, assim como frango inteiro, de 4,81% para 0,93%. Por outro lado, o índice de preços do tomate cresceu para 27,11%, contra 8,86% de antes, cenoura, de 14,93% para 22,32%, frutas, de -0,88% para 4,40%, e hortaliças, de 4,19% para 15,57%.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: IBGE