Consumidores – Demanda por Crédito apresentou crescimento em janeiro de 2011



  

A crise econômica mundial foi fator predominante para as baixas dos Produtos Internos Brutos (PIB) de cada país, incitando, consequentemente, diminuição no otimismo geral da população. Em inúmeras ocasiões, Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil, e vários de seus ministros citaram o país como um dos últimos a adentrar no colapso e o primeiro a deixá-lo.

No decorrer de 2009, mais ainda em 2010, a economia brasileira apresentou bons resultados – número de empregos em alta e maior acesso ao crédito. Em 2011, porém, os dados devem descrever consolidação, não tanto expansão. De acordo com a Serasa Experian por meio do Indicador da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de cidadãos que buscou crédito avançou 12,9% em janeiro em comparação ao período igual de um ano antes.

Leia também:  FGTS - Como saber o saldo de contas inativas

Segundo a Serasa, essa foi a menor taxa de crescimento anual registrada nos últimos seis meses, assinalando que após longo período de avanços salientes a demanda passa a delinear movimento de desaceleração.





Economistas da Serasa ressaltam que as recentes medidas adotadas pelo Banco Central (BC) e o início do aumento das taxas de juros passaram a frear a demanda por crédito pelos consumidores.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Serasa Experian