Endividamento do Consumidor apresentou Queda em Janeiro de 2011



  

Estar inserido na sociedade como cidadão, ou seja, pessoa com todos os seus direitos ou parte deles alcançados, é contribuir, invariavelmente, para com o consumo. Por isso, toda atenção e controle são importantes, pois quando os gastos familiares ou individuais ultrapassam a remuneração, há endividamento e inadimplência.

Levantamento edificado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) assinala que as famílias apresentam-se mais otimistas com relação à nação na atualidade, mesmo em meio a adoção de medidas do governo referentes à restrição de crédito.





O Ipea aponta que o número de famílias com algum endividamento caiu de 8,4% em dezembro de 2010 para 8,3% em janeiro deste ano. Por outro lado, entre as pessoas que revelaram não ter dívidas o percentual avançou de 50,4% para 50,6% na mesma base comparativa. Segundo Marcio Pochmann, presidente do instituto, em termos proporcionais a redução do índice de endividados demonstra que 7,4 milhões de pessoas deixaram suas dívidas para trás.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Ipea