ICC apresenta equilíbrio em janeiro de 2011



  

Dados levantados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) revelam que o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) apresentou estabilidade entre o mês passado e janeiro, de 121,7 pontos no primeiro período para atuais 121,6 pontos.

Segundo a FGV, o resultado derivou do agravamento do julgamento dos consumidores em relação ao atual momento, somado, assim, ao crescimento do otimismo para os próximos meses. O Índice da Situação Atual (ISA) decresceu para 144,2 pontos em janeiro, contra 146,2 pontos em dezembro. O Índice de Expectativas (IE), por sua vez, passou de 108,9 pontos para 109,7 pontos no período.

O item que representou maior pessimismo no ICC foi relacionado à satisfação dos consumidores com o cenário atual e geral da economia. Os que julgam como boa a situação atual pulou de 35,5% para 35,6%, mesma tendência entre os que avaliam como ruim, de 15,4% para 19,3%.





Numa perspectiva de seis meses sobre finanças pessoais, o índice dos que consideram as projeções como boas subiu de 38,7% para 39,8%, ao mesmo tempo em que 4,4%, contra 4,1% de antes, presumem piora.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: FGV