Falta de mão-de-obra qualificada preocupa empresas



  

O progresso do país depende, basicamente, da formação continuada dos trabalhadores, dos investimentos maciços por parte das empresas e da melhoria das condições infraestruturais em todos os estados brasileiros. O número de empregos ao final de 2010 foi recorde, segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego, mas mesmo assim insuficientes para barrar uma constatação: falta de mão-de-obra qualificada.

Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o número das indústrias do país que reportaram essa problemática chegou a 30,2% nos três últimos meses do ano passado, superior, portanto, ao índice de 26,5% constatado no trimestre anterior.

A CNI revela ser essa característica a terceira mais citada pelas empresas como grandes problemas. Somente carga tributária, mencionada por 62,7% das indústrias, e competição exasperada, com 40,3%, ficaram à frente da falta de qualificação.

Leia também:  Nova Lei Trabalhista - Mudanças




Embora existam problemáticas na atualidade, as empresas indicam a possibilidade de contratarem novas pessoas nos próximos seis meses.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: CNI