Creci – SP indica queda na comercialização de imóveis



  

O setor habitacional do país vive uma boa fase e isso quase todas as pessoas sabem. O que grande parte da população não sabe, ou pelo menos não sabia até o momento, é que após cinco meses seguidos de ascensão, a comercialização de residências usadas contabilizou o primeiro arrefecimento neste ano em São Paulo, exatamente em junho.

Uma das entidades que representa o setor, o Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado paulista (Creci-SP), contabilizou em percentuais que o recuo diagnosticado ultrapassou 23% no sexto mês do ano em comparação a maio. Em números mais precisos e ilustrativos, foram 1.380 os apartamentos e casas vendidos.





No interior de São Paulo, de acordo com o portal de notícias G1, o tombo foi de aproximadamente 27,8%, enquanto no litoral o índice superiou a margem de 22%. Diadema, Guarulhos, Osasco, Santo André, São Bernardo e São Caetano somaram, unissonamente, o percentual de 26,44% (na queda).

Leia também:  Salário Mínimo Regional São Paulo 2017

Os lares usados mais comercializados em junho dentro do Estado de São Paulo foram apartamentos, com 52,19% da participação total entre todas as moradias. O remanescente ficou relacionado às casas.

Por Luiz Felipe T. Erdei