Orçamento 2011 – Paulo Bernardo comenta prioridades em saúde e educação



  

Apesar do próximo representante do país ainda não estar decidido, planos futuros já começam a ser traçados por outros departamentos relacionados da esfera econômica. Alguns segmentos, por exemplo, estimam alçamento de demanda como no caso da construção civil devido as obras para a Copa do Mundo, as Olimpíadas e, também em virtude ao programa do governo “Minha Casa, Minha Vida”.

Paulo Bernardo, ministro do Planejamento, divulgou nesta quinta-feira, 22 de julho, que as áreas da educação e da saúde serão as grandes prioridades no Orçamento 2011. O já citado “Minha Casa, Minha Vida” e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) deverão angariar R$ 44 bilhões, juntos, a partir de janeiro próximo.





Com relação a educação, Bernardo expressa que os recursos serão concisos, pois a Desvinculação de Recursos da União (DRU) deixou de ser empregada. Em relação a saúde, por outro lado, o valor intencionado é superior em R$ 8 bilhões ao deste ano, conforme artigo emitido pela Folha UOL.

Bernardo, por fim, revela que cada um dos ministérios já teve acesso preliminar aos gastos estipulados a 2011. Até o final de junho, ressaltou, as propostas deverão ser devolvidas devidamente.

Por Luiz Felipe T. Erdei