Secovi – SP venda de imóveis caem 40% no prazo de um mês em São Paulo



  

A imprensa brasileira tem divulgado, semanalmente, dados favoráveis relacionados a imóveis comercializados. O crescimento, justifica o próprio governo, decorre do maior poder aquisitivo da população, acesso ao crédito mais facilitado e, talvez – principalmente –, em virtude dos benefícios concedidos por meio do programa “Minha Casa, Minha Vida”, que cede até R$ 23 mil a pessoas de baixa renda.

No entanto, o Sindicato das Empresas de Compra, Locação e Administração de Imóveis Comerciais de São Paulo (Secovi-SP) divulgou na última quinta-feira, 15 de julho, que as vendas de residências novas em São Paulo arrefeceu 40% em maio ante abril, com exatamente 1.949 unidades comercializadas. Em confronto ao mês igual do ano passado, o baque foi mais amplo: 51,4%.

Leia também:  Salário Mínimo Regional São Paulo 2017




Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP, assegurou que ainda é precipitado imaginar mudança nas tendências. Segundo ele em reportagem noticiada pelo portal de economia Terra, é necessário aguardar dados dos próximos meses para melhor avaliação. Mesmo assim, são esperadas vendas de 37 mil a 38 mil imóveis novos até o final deste ano.

Residências de três quartos representam o maior número nas negociatas, com quase 36% da fatia total. De dois dormitórios, um pouco abaixo, a participação chegou ao percentual de 34%.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Um comentário em “Secovi – SP venda de imóveis caem 40% no prazo de um mês em São Paulo

  1. Acho que é assim mesmo. O mercado Imobiliário vive tendo seus altos e baixos. Pego como exemplo o aumento de venda de imóveis no Rio de Janeiro que deu um salto no ultimo mês.