Financial Times critica Desigualdade Salarial no Brasil



  

As enchentes ocorridas em Alagoas e Pernambuco são uma pequena amostra da falta de investimentos na infraestrutura do país, temática diretamente criticada por autoridades e veículos de comunicação estrangeiros. O Financial Times, jornal britânico, fez duras análises em relação ao crescimento desigual do Brasil, sustentado, em grande parte, pelo bom momento da economia.

Há semanas, o FT relacionou que não adianta à nação liderada por Luiz Inácio Lula da Silva ostentar esse mote; deve-se, principalmente, equacionar e resolver os principais entraves enfrentados pelo país para este conseguir, dentro de alguns poucos anos, o título de 5ª maior potência do globo terrestre. Pois é, o veículo voltou a criticar enfaticamente os esforços brasileiros.

Leia também:  Reforma Previdenciária - Informações




A partir de agências internacionais, o UOL veiculou, quase integralmente, o posicionamento do Financial Times, que relacionou o Brasil como um país não do futuro, mas do presente, até certo ponto de análise. Para o jornal, é necessário à nação maior empenho para conseguir se equivaler às demais emergentes, entre elas China e Índia.

O principal problema constatado por Martin Wolf, colunista do veículo britânico, tem relação com a desigualdade remuneratória no Brasil. Segundo ele, o país utiliza a média salarial como badalação, ignorando, pois, aqueles com ganhos menores – ou seja, maior quantia aos mais ricos.

Por Luiz Felipe T. Erdei