Nestlé irá pagar multa de R$ 600 mil por irregularidades nos horários dos funcionários



  

Existem inúmeras maneiras de reparar erros, desde os mais simples, como alguma palavra ofensiva a semelhantes, bem como mais complexas, quando seres humanos fazem mal ao próximo, tendo, como alternativa – caso o feito não seja grave – trabalhos sociais ao invés do destino final ser a cadeia.





Obviamente, o descrito acima se restringe ao âmbito pessoal, mas quando o assunto é empresarial o sistema é mais complexo. A Nestlé, uma das companhias mais famosas do globo, acaba de firmar acordo com o Ministério Público do Trabalho de Campinas para não ser obrigada a pagar multa, pois há alguns anos a corporação foi acusada de irregularidades em manter funcionários em horários a mais do acordado em carteira de trabalho.

O portal de economia Terra revela que a Nestlé se prontificou a pagar R$ 600 mil para entidades beneficentes e, também, para a Gerência Regional do Trabalho de Campinas. Algumas das beneficiárias são o orfanato Lar Vida Nova, a clínica Antônio Luiz Sayão e a Santa Casa de Misericórdia de Araras. Além dessas citadas há escolas de educação especial.