Salários dos negros é metade do concedido aos brancos



  

O descobrimento do Brasil, pelos portugueses, gerou uma série de problemas históricos vigentes até hoje, principalmente questões raciais, em que, ao menos no campo de empregos, ser negro é enfrentar dificuldades, preconceitos e alvos de inveja. Longe de acabar, um estudo divulgado em 13 de maio, quinta-feira, indica mudança de conceitos na própria sociedade brasileira.

O portal dinheiro UOL relata que os consumidores negros e pardos poderão encerrar este ano com renda de R$ 546 bilhões, aproximadamente 40% dos R$ 1,38 trilhão estimado para todas as famílias do país. Em outros termos, indica o veículo de comunicação, de cada R$ 10 dispostos para gastos na nação, R$ 4 deverão estar em poder da mão de obra negra e parda.

O UOL chama atenção para uma curiosidade controversa no assunto. O salário dos negros, em geral, ainda é aproximadamente metade do concedido aos brancos.





Os jovens da atual época hão de estar vivos para observar as discrepâncias ideológicas sumirem da sociedade. Quinhentos anos não permitiram mudanças, mas quem sabe isso não venha a acontecer quando menos se espera?

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: UOL