Amorim afirma que Brasil não deve ser flexível aos EUA



  

Celso Amorim, ministro das Relações Exteriores, ressalta que a nação brasileira não tem por preferência efetivar retaliações aos Estados Unidos sobre os subsídios norte-americanos aos produtores de algodão, mas que o Brasil não pode ser submisso aos EUA por se tratarem de um país considerado mais forte.

Recentemente, a Organização Mundial do Comércio (OMC) foi a favor do Brasil, permitindo que o país de Luiz Inácio Lula da Silva empregasse medidas repressivas econômicas na área de propriedade intelectual a outras nações.

De acordo com Amorim, em reportagem veiculada pelo Portal de Notícias do Estadão, o único modo de o Brasil interromper a aplicação de retaliações contra os States se daria a partir de mudanças políticas, eliminando, assim, a aplicação de medidas repressivas.

Leia também:  Salário Mínimo Ideal - Valor em Janeiro 2018




Ainda para o ministro, iniciativas paliativas não serão aceitas, tais como uma casual oferta dos Estados Unidos de contrapeso em benefício de outro segmento produtivo brasileiro.

Leia mais sobre o assunto e outras palavras proferidas por Celso Amorim aqui.

Por Luiz Felipe T. Erdei