Trabalho Escravo no Brasil – Região Sudeste lidera ranking



  

Uma situação que, aos olhos da mídia, parece não existir, continua a retratar as inúmeras realidades brasileiras. Recentemente, informações apregoadas pelo Ministério Público do Trabalho apontam que a região Sudeste do Brasil passou a liderar o ranking de trabalhadores resgatados em situações idênticas aos mais diferenciados regimes escravos.

Com 1.001 dos 3.571 trabalhadores resgatados, o ponto mais industrializado do país está na frente de locais como Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Um grupo móvel responsável pela fiscalização revela que a maior parte das irregularidades constatadas tem na empresa Agrisul o principal referencial, com exatamente 430 trabalhadores.





Sebastião Caixeta, coordenador nacional de erradicação do trabalho escravo no Mato Grosso, avalia que as inúmeras regulamentações da legislação brasileira, que há quase sete anos abordaram outros pontos para considerar um determinado emprego como serviço escravo, contribuíram para o número, pois inclui, também, jornadas exaustivas e condições de trabalho mortificantes.

Fonte: Agência Estado

Por Luiz Felipe T. Erdei