Petroleiras Estrangeiras pensam em sair do Brasil por causa do Pré-Sal



  

O governo brasileiro tem agido de maneira ousada em diversas áreas. Como posso presumir há acertos e erros. Ainda não é possível constatar o quanto a euforia em torno do pré-sal pode ser, digamos, tão comemorada por agora.

Nesta semana, por exemplo, algumas petroleiras que atuam em nosso território passaram a dar sinais de desânimo com algumas modificações no cenário global de petróleo e a falta de oportunidades no Brasil, em virtude do recesso nos leilões da Agência Nacional do Petróleo (ANP) e, também, pelo já mencionado, falado e fomentado pré-sal.





A Devon, companhia de origem norte americana, confirmou sua retirada do país e pôs à venda seus ativos brasileiros, dentre eles o produtivo campo de Polvo, na Bacia de Campos. A Eni, de origem italiana, ainda não revelou oficialmente se sairá do Brasil, mas anunciou aos seus funcionários que existe uma intenção de diminuir as atividades nas terras tupiniquins.

Leia também:  Empréstimo Consignado - FGTS poderá ser Usado como Garantia

Outros rumores cerceiam que outras duas companhias norte-americanas, a El Paso e a Hess, estão em busca de compradores para seus ativos. E agora, Lula, o que queres fazer?

Por Luiz Felipe T. Erdei