Famílias Paulistanas contraem novas dívidas mas honram seus pagamentos



  

O mundo econômico realmente é uma caixinha de surpresas. O discurso das autoridades brasileiras passou a ser o mesmo: estamos crescendo, vamos ser a quinta maior economia do mundo em 2016, ninguém nos segura etc. Por isso, inúmeras famílias paulistanas se utilizaram do otimismo e da confiança para contrair novas dívidas, o que pode ser, ou não, prejudicial – não ao governo, mas a elas próprias.

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), desenvolvida pela Fecomercio, indica que em novembro 1,656 milhão de famílias paulistanas apresentaram endividamento, 5% a mais do que o percentual percebido em outubro. Mesmo assim, em relação ao penúltimo mês do ano passado, há uma queda de 3% no número de endividados.

Leia também:  Compras de Natal irão diminuir em 2016




Para Adelaide Reis, economista da Fecomercio, a contínua concessão de crédito ao consumidor explica o endividamento, bem como o reaquecimento da atividade econômica e a evolução do mercado de trabalho. Mesmo assim, apenas 14% das famílias apresentaram inadimplência, o que, segundo Adelaide, é uma das mais baixas já constatadas desde 2004.

Por isso, estima-se que não somente o Natal será bem recheado e favorável ao comércio, mas também o transcorrer dos anos, principalmente com a proximidade das competições esportivas no Brasil.

Por Luiz Felipe T. Erdei