Estudo mostra que Classe Baixa gasta mais que Classe Alta



  

Os Estados brasileiros mais focados na segunda campanha presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva surpreenderam. De acordo com um estudo, que levantou dados dos últimos 12 meses até setembro deste ano, a população das classes D e E do Norte e Nordeste do Brasil consumiram mais que a massa rica do Sudeste.

Informações denotam que os menos favorecidos – socialmente – daqueles Estados gastaram R$ 8,8 bilhões, 5% a mais que os ricos do Sudeste brasileiro, que desembolsaram R$ 8,4 bilhões. Estes dados cerceiam cestas de alimentos, produtos de limpeza e de higiene pessoal.





Para Christine Pereira, diretora da empresa responsável pela pesquisa, a LatinPanel – considerada a mais notória companhia de estudo domiciliar da América Latina –, houve uma reversão nesses quesitos, pois, anteriormente, os ricos gastavam, aproximadamente, 5% a mais que os pobres.

Segundo ela, inflação em baixa, melhor renda dos trabalhadores que ganham salários mínimos e o fato de a crise financeira não ter atingido as camadas com menor renda explicam esses dados.

Por Luiz Felipe T. Erdei