Destaque em Real

Atualizações anteriores



Indústria brasileira deve se atentar à valorização do real


O real é uma moeda que se valorizou veementemente nos últimos anos ante o dólar, algo positivo à população brasileira, que encontrou nesse ínterim meios suficientes para, por exemplo, investir mais em viagens. Alguns mercados brasileiros têm motivos para comemorar, mas outros veem isso como fator negativo.

André Gerdau, presidente do Grupo Gerdau, é um dos empresários que enxerga essa valorização com outros olhos. Segundo ele, o país deixa de ser competitivo por conta desse fator, porque na medida em que o dólar perde seu poder ante a moeda brasileira, a nação deixa de ser forte no setor de exportação.

Outro ponto mencionado pela companhia é a alta carga tributária, conforme citado pelo presidente da Gerdau em reportagem veiculada pelo portal de economia Terra, pois um empreendimento com orçamento beirando US$ 350 milhões tem, antes de sua edificação, outros US$ 90 milhões em investimentos. Segundo ele, a asiática China não apresenta essa característica, o que a torna mais competitiva em relação a outras economias.

Fonte: Terra.



Real é uma das moedas que mais valorizou em relação ao dólar


O brasileiro parece rir à toa com a atual situação econômica do país, mesmo que grande parte da população ainda não tenha sentido, no bolso, o ímpeto e otimismo transpassados pelas lideranças do país em relação a poder aquisitivo, maior oportunidade de trabalho etc. A Organização das Nações Unidas (ONU) avalia, entretanto, que o Real foi uma das moedas que melhor teve valorização nos últimos dois anos em relação ao dólar.

A entidade pondera que mesmo com as iniciativas do governo brasileiro em aumentar as taxas de ingresso do capital estrangeiro no país, a moeda brasileira continua a se valorizar, sobrepujando alta de 5% de janeiro de 2008 ao mês inicial de 2010.

Além do Real, segundo certifica o portal de notícias G1, há outras três moedas com grande valorização ante à norte-americana. São elas: o iene, com ascensão de quase 30%, o franco suíço logo atrás e, em seguida, a chinesa, que figura o terceiro lugar no ranking.

Quer saber mais detalhes? Acesse o G1.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Novas cédulas do Real – Veja como vai ficar cada nota


O Banco Central lançou a segunda família de cédulas do real. As alterações foram feitas para evitar fraudes, com mais tecnologia e novos itens de segurança.

A novas notas terão as mesmas cores das antigas, com a imagem da efígie da república estampada na frentre e animais da fauna brasileira no verso.  Alguns elementos gráficos foram alterados para facilitar a identificação e a autenticidade das notas.

A grande novidade é que, a exemplo das notas do Euro, as novas notas terão tamanhos diferentes, conforme o seu valor: notas mais baixas serão menores do que as notas com valor maior.

Esta diferença de tamanhos e a existência de novas marcas táteis em relevo, facilitará a identificação das notas pelos deficientes visuais.

As primeiras notas a serem lançadas, ainda no primeiro semestre deste ano, serão as de R$ 50 e R$ 100, pois são mais suscetíveis de falsificação. As notas de R$ 10 e R$ 20 entrarão em circulação a partir do primeiro semestre de 2011. A previsão é que até 2012 todas as novas notas estarão em circulação.

As células antigas continuarão valendo até substituição integral das notas.

Confira como vai ficar cada nota do Real:

Fotos: Divulgação



Fortalecimento da moeda – O uso de moedas está cada vez mais comum entre os brasileiros


Já foi o tempo em que as moedas não tinham valor. Com o surgimento do real, as moedas passaram a ser mais valorizadas e utilizadas pelas pessoas.

Hoje em dia é mais comum encontrarmos moedas de um real do que as notas e fazer cofrinhos em casa pode ser uma forma de juntar um dinheirinho. O uso de moedas está relacionada ao final da inflação e ao fortalecimento do Real.