Atualizações anteriores



Profissões que Mais Tiveram Aumento de Salário entre 2000 e 2010 – Pesquisa da BRAiN


A BRAiN (Brasil Investimentos & Negócios) realizou um estudo entre os anos de 2000 e 2010 chamado de “Talentos – As profissões e o mercado de trabalho brasileiro”, que mostrou quais são as profissões mais procuradas, bem como quais foram as alterações salariais.

O estudo foi baseado nos censos de 2000 e de 2010 e uma das conclusões foi de que, nessa década, profissões nas áreas de Engenharia Química, Medicina e Engenharia Civil foram as mais procuradas pelo mercado de trabalho, além de terem conquistado um grande aumento de salário. Entretanto, profissionais de áreas como Farmácia, Administração, Marketing e Ciências da Computação obtiveram quedas salariais, tendo em vista a menor demanda por parte do mercado de trabalho.

Além disso, o estudo fez uma comparação entre o salário de profissionais com nível superior e de trabalhadores com ensino médio. Em questão de Engenheiros Civis, a diferença salarial aumentou 50% na década analisada, passando de 200% de diferença em 2000 para 250% de diferença em 2010. Outras profissões que tiveram análises semelhantes foram as relacionadas à Arquitetura, Engenharia Química e Medicina. Isso mostra que os trabalhadores desses setores têm sido mais procurados, o que aponta que o mercado vem demandando mais engenheiros civis, químicos, arquitetos e médicos.

Outra análise feita foi com relação à área de atuação das pessoas após serem formadas, no caso de continuarem atuando no mesmo segmento em que se formaram (ocupações típicas). Os maiores índices ficaram com as formações em Arquitetura, Medicina e Pedagogia. Nestas profissões, os índices ficaram entre 50% e 80%. Entretanto, setores como Artes, Ciências Sociais e Administração obtiveram índices maiores que 90%.

As áreas que tiveram aumento de salário entre 2000 e 2010 foram:

  • Arquitetura
  • Artes
  • Biblioteconomia
  • Ciências Físicas
  • Ciências Sociais
  • Contabilidade
  • Direito
  • Economia
  • Engenharia Civil
  • Engenharia Elétrica
  • Engenharia Mecânica
  • Engenharia Química
  • Estatística
  • Física
  • Medicina
  • Militar
  • Odontologia
  • Outras Engenharias
  • Serviço Social
  • Veterinária

Já as áreas que tiveram diminuições salariais foram:

  • Administração
  • Ciências da Computação
  • Enfermagem
  • Farmácia
  • Filosofia
  • Hotelaria
  • Imigração
  • Jornalismo
  • Marketing
  • Matemática

Por Guilherme Marcon



Divisão de gorjetas em restaurantes é regulamentada


Um assunto polêmico recebeu uma proposta de regulamentação nesta semana, pois a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público do Congresso Nacional aprovou a proposta de que o dinheiro pago como gorjeta em restaurante deve ser dividido por todos os funcionários presentes no turno.

Esta alteração está inserida no Projeto de Lei 6558/2009 que, além dessa questão, determina também a regulamentação das profissões de garçom e maître.

No entanto, a Comissão de Trabalho entende que estas profissões não precisam de regulamentação já que não oferecem nenhum tipo de risco para a sociedade que demandem o seu controle.

Apesar desta negativa a proposta sobre a divisão das gorjetas foi aprovada e a Comissão de Trabalho resolveu ainda a sua inserção na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) definindo que o valor pago pelos clientes – em valor igual ou superior a 10% do consumo – seja distribuído entre todos os empregados e não apenas entre garçons e maîtres como acontecia anteriormente.

Por Ana Camila Neves Morais



Empresas de TI buscam profissionais qualificados


As empresas de tecnologia da informação estão correndo contra o tempo na busca por profissionais da área que preencham as suas vagas em aberto.

Para quem deseja entrar neste mercado de trabalho é preciso ficar atento e manter atualizado o currículo na rede social LinkedIn.

Em virtude desta grande necessidade, as contratações estão a todo vapor com vagas para profissões como analistas de sistemas, programadores e arquitetos, gerentes de pré-vendas SAP, técnicos de infraestrutura e outros.

De acordo com as empresas do setor de tecnologia da informação a grande dificuldade é encontrar profissionais capacitados e com especialização nas diversas tecnologias solicitadas.

Deste modo, a grande idéia é estar realizando cursos e aperfeiçoamentos constantes bem como estar em contato com outros profissionais por meio de networks como o LinkedIn que pode auxiliar a obter boas colocações.

Por Ana Camila Neves Morais



Brasil possui mais de 16 milhões de empregos verdes


Uma das grandes tendências no mercado de trabalho atual são os chamados “empregos verdes” que são chamados assim porque realizam atividades que preservam o meio ambiente.

Com relação a este tipo de atividade laboral, o Ipea identificou que cerca de 37% dos brasileiros possuem este tipo de emprego que consiste em um percentual maior do que o estimado pela OIT.

Este montante representa aproximadamente 16,3 milhões de pessoas em um total de 335 profissões consideradas com potencial ecologicamente correto.

Por Ana Camila Neves Morais



Senado aprova regulamentação da profissão de taxista


Depois de muito tempo fazendo parte da vida nas cidades brasileiras, os taxistas receberam neste mês de dezembro de 2012 a tão sonhada regulamentação enquanto profissão.

O Senado aprovou o projeto que institui o taxista enquanto profissão e a autorização para explorar serviços de táxi serão feitas pelo Poder Público correspondente.

A autorização para a atividade de taxista pode ser transmitida para herdeiros desde que os critérios determinados na lei sejam respeitados.

Outra novidade importante no projeto aprovado é com relação ao recolhimento de contribuição previdenciária o qual poderão ser inseridos no INSS enquanto profissionais autônomos e sem vínculo empregatício.

O próximo passo do projeto agora é a sanção presidencial para começar a surtir efeito na sociedade como um todo.

Por Ana Camila Neves Morais



Rendimentos aumentam entre militares e funcionários públicos


O IBGE divulgou nesta semana dados que mostram a evolução nos rendimentos dos trabalhadores brasileiros.

De acordo com este estudo, os maiores ganhos foram para os militares e funcionários públicos com um aumento de 40,9%.

Este valor para as classes profissionais apresentadas acima ficou muito acima da média do rendimento no país que teve um crescimento de apenas 4,7%.

A única queda nos rendimentos no período entre 2000 e 2010 foi registrada para os empregadores com diminuição de 18,6%.

O IBGE analisou também a jornada de trabalho que ficou entre 40 e 44 horas semanais para 46% do total de trabalhadores, que representou um aumento em relação à última avaliação.

Enquanto isso, aqueles que cumpriam cargas horárias maiores diminuíram com redução de 17,3% para 12,7% de quem faz entre 45 e 48 horas e de 25,1% para 15,4% para aqueles que trabalhavam mais de 49 horas por semana.

Por Ana Camila Neves Morais



IBGE divulga dados sobre freqüência dos brasileiros no ensino superior


Nesta quarta-feira, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou dados relativos ao Censo Demográfico 2010 com informações sobre o uso dos brasileiros nos cursos de ensino superior.

De acordo com o estudo as mulheres são mais freqüentes nas faculdades de todo o país com 12,5% enquanto os homens estão presentes neste nível de ensino em apenas 9,95% dos casos.

Esta situação se reflete também no mercado de trabalho com um nível de ocupação no valor de 19,2% para as mulheres com nível superior completo e de somente 11,5% para os homens com este mesmo grau de escolaridade.

O IBGE realizou ainda a análise da freqüência escolar das crianças e adolescentes de 10 a 17 anos que ficou diretamente relacionada com a participação no trabalho já que apenas 5% das crianças que estudavam realizavam alguma atividade laboral e cerca de 17,5% daqueles que não iam à escola tinham algum tipo de ocupação laboral.

Por Ana Camila Neves Morais



Abed auxilia na difusão da educação à distância no Brasil


Uma grande ajuda para quem busca formação e capacitação no Brasil é a educação à distância que tem na Abed (Associação Brasileira de Educação a Distância) uma boa organização da área.

Um dos exemplos das ações efetuadas pela Abed são os telecentros espalhados em locais afastados como a Amazônia e que permitem a capacitação de pessoas afastadas e sem acesso a celulares ou internet.

Além disso, a educação à distância pode ser usada na preparação para concursos públicos ou um maior grau de qualificação como cursos de nível superior e pós-graduação.

Segundo o presidente da Abed, a educação à distância está ganhando a cada dia um nível de qualidade maior sendo preciso para isso um maior aporte de recursos nesta área para a melhoria nos profissionais e nas estruturas físicas e tecnológicas envolvidas neste processo educacional.

Mais informações sobre a educação à distância bem como os cursos oferecidos nesta modalidade com credenciamento no MEC podem ser obtidos no site www.abed.org.br.

Por Ana Camila Neves Morais



Setores com falta de profissionais no Brasil


Uma reclamação antiga no Brasil é a falta de empregos para os trabalhadores. Mas esta realidade está se modificando e atualmente o grande problema reside na falta de qualificação dos profissionais gerando uma sobra de empregos.

Em estudo feito pela consultoria ManpowerGroup cerca de 71% dos empregadores do país tem dificuldades de preencher suas vagas de trabalho tanto pela escassez de profissionais quanto pela capacitação exigida.

Com isso, existem hoje aproximadamente 10 áreas de atuação que tem grande escassez de profissionais e que, portanto, são alvos interessantes para quem busca um emprego.

Os talentos mais escassos no mercado de trabalho brasileiro são os técnicos, engenheiros, motoristas para transporte de cargas, profissionais do ramo de vendas e economia, trabalhadores manuais (costureiras, eletricistas, pintores, pedreiros), mecânicos, profissionais de tecnologia da informação, operários para a indústria brasileira e operadores de produção.

Por Ana Camila Neves Morais



Executivos brasileiros pecam na fluência em Inglês


A consultoria Michael Page divulgou nesta semana uma pesquisa sobre os executivos brasileiros que demonstrou uma situação interessante.

Dentre os 3 mil entrevistados apenas 37% deles possuem fluência no Inglês com salários oscilando entre R$8.000,00 e R$15.000,00 e com idade entre 30 e 45 anos.

De forma mais específica, 50% dos executivos que atuam no setor de serviços possuem Inglês fluente enquanto na indústria apenas 35% tem essa característica e no agronegócio apenas 3% se garantem no Inglês.

Ao estratificar estes dados por região, a Michael Page encontrou que 49% dos executivos em São Paulo possuem fluência em Inglês, 45% destes profissionais no Rio de Janeiro tem esta capacidade.

Fonte: Valor Online

Por Ana Camila Neves Morais



Câmara dos Deputados aprova adicional de periculosidade para vigilantes e profissionais do ramo de energia elétrica


A Câmara dos Deputados aprovou no dia 13 de novembro de 2012 um projeto de lei que concede o direito de adicional de periculosidade a seguranças, vigilantes e demais trabalhadores expostos a riscos como violência ou roubo.

Este projeto teve como autora a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e determina que o adicional de periculosidade corresponde a 30% do salário fixo recebido por esta classe de trabalhadores e pode ser descontado ainda de outros valores, definidos em acordo coletivo da empresa, considerados como remuneração que sejam concedidos a estes profissionais.

Além desta modificação mostrada acima, o projeto de lei aprovado na Câmara dos Deputados também modifica a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), pois estende a concessão do adicional de periculosidade para qualquer tipo de atividade que tenha risco de exposição contínua com energia elétrica; sendo que neste caso a definição das profissões que integram esta situação será realizada posteriormente pelo Ministério do Trabalho.

O próximo passo deste projeto de lei, que aumenta a extensão do adicional de periculosidade para vários tipos de trabalhadores, será a sanção da presidente Dilma Rousseff após a qual os profissionais poderão começar a usufruir deste novo direito.

Fonte: Agência Brasil

Por Ana Camila Neves Morais



Categorias Profissionais recebem Reajuste Salarial acima da Inflação – 2010


Segundo balanço efetuado pelo Sistema de Acompanhamento de Salários (SAS) e divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) nesta quinta-feira, 26 de agosto de 2010, das 290 categorias profissionais existentes no país, 97% delas tiveram seus salários reajustados neste primeiro semestre de 2010 com valores iguais ou acima da inflação verificada pelo INPC, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os resultados melhores obtidos neste ano refletem, segundo do Dieese, uma melhora na situação econômica do país, mostrando uma negociação coletiva em sintonia com uma maior estabilidade financeira, onde há menos desemprego, maiores contratações formais de trabalhadores e melhor salário mínimo oficial.

Por Elizabeth Preático

Fontes: Band, O Globo