Atualizações anteriores



Valor do Novo Salário Mínimo em 2014


A partir desta quarta-feira, dia 1º de janeiro de 2014, deve entrar em vigor o novo salário mínimo no Brasil, que passará dos atuais R$ 678 para R$ 724. O valor de R$ 46 representa um percentual de 6,78% a mais que o salário de 2013 e deve injetar R$ 28,4 bilhões na economia, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Ainda de acordo com o DIEESE, os R$ 724 representam o maior valor pago (descontado a inflação) desde 1983.

O aumento é decorrente da aprovação da Lei Orçamentária Anual de 2014, votada pelo Congresso Nacional na semana anterior ao Natal. A presidenta da república, Dilma Rousseff, assinou no dia 23 de dezembro e comentou o novo valor em sua conta na rede social Twitter.

O novo valor deve permitir a compra de 2,23 cestas básicas, representando também o melhor poder de compra desde 1979. Ainda assim, está longe de cumprir de fato a Constituição Federal de 1988, que deve assegurar ao indivíduo a garantia de necessidades básicas de sua família com saúde, educação, moradia, lazer, transporte, vestuário, alimentação, higiene e previdência social. Segundo o próprio DIEESE, o valor que consegue cobrir todas essas atribuições é de aproximadamente R$ 2.761,584 (valores do mês de novembro de 2013).

O novo salário deve ser sentido por 48 milhões de pessoas. A maior parte, 21,4 milhões de pessoas, é beneficiária da Previdência Social, que deve sofrer um impacto na folha de R$ 22,8 bilhões. Em seguida vem os 14,3 milhões de empregados e os 8 milhões de trabalhadores por conta própria.

Desde 1º de maio de 1940, durante o Estado Novo do presidente Getúlio Vargas, o salário mínimo passou a vigorar no Brasil, mas só passou a ser “mínimo” propriamente dito durante o governo de Fernando Collor, quando era comum, principalmente os servidores públicos, receberem menos de um salário mínimo. 

Por Manoel da Costa Jr



Novo Salário mínimo 2013


Sabe-se que desde alguns meses atrás havia uma grande expectativa entre parte da população nacional referente ao aumento do salário mínimo do trabalhador brasileiro.

Ocorre que, em 24.12.2012, na véspera da festividade natalina, o Palácio do Planalto decretou que o valor do salário mínimo brasileiro seria reajustado em 9% (nove por cento), passando a ser, portanto, R$ 678,00 (seiscentos e setenta e oito reais) a partir de 01.01.2012.

Assim, salário mínimo do trabalhador brasileiro que anteriormente era de R$622,00 (seiscentos e vinte e dois reais) obteve um aumento de R$7,05 (sete reais e cinco centavos) a mais em relação à proposta original do governo, a qual previa a quantia de R$670,95 (seiscentos e setenta reais e noventa e cinco centavos). 

Isto porque, o cálculo de tal montante foi baseado no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores acrescentado da reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

No entanto, conforme o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), este aumento ainda está longe do valor ideal para assegurar uma melhor qualidade de vida aos trabalhadores, os quais dependem do salário mínio para garantir a subsistência básica própria e da família.

Por Laura Kerstenetzky



Salário Mínimo 2013 – informação e vigência do novo Salário Base


Novo Salário Mínimo

Salário Mínimo 2013
salário mínimo 2013

O valor do Salário Mínimo 2013 sofreu uma alteração frente a 2012, a fim de conter os efeitos da inflação. A variação com relação ao ano passado foi de R$ 56,00, pulando de R$ 622,00 para R$ 678,00.

O impacto anual para a Previdência Social será da ordem de R$ 12,3 bilhões.

Vigência

O novo valor do salário mínimo passa a valer a partir de 1 de janeiro de 2013, e será o salário-base para contratações em órgãos públicos e também privados.

Decreto 7.872/2012

O Salário Mínimo 2013 se tornou oficial a partir do decreto Decreto 7.872/2012, de 26 de dezembro de 2012.

Confira abaixo um simples extrato deste decreto:

Art. 1º A partir de 1º de janeiro de 2013, o salário mínimo será de R$ 678,00 (seiscentos e setenta e oito reais).

Parágrafo único. Em virtude do disposto no caput, o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 22,60 (vinte e dois reais e sessenta centavos) e o valor horário, a R$ 3,08 (três reais e oito centavos).

Art. 2º Este Decreto entra em vigor em 1º de janeiro de 2013.

Tabela de valores do Salário Mínimo

Ano Valor mensal Valor diário Valor hora Vigência
2013 R$     678,00 R$  22,60 R$  3,08 01/01/2013
2012 R$     622,00 R$   20,73 R$  2,83 01/01/2012
2011 R$     545,00 R$   18,17 R$  2,48 01/03/2011
2010 R$     510,00 R$   17,00 R$  2,32 01/01/2010
2009 R$     465,00 R$   15,50 R$  2,11 01/02/2009
2008 R$     415,00 R$   13,83 R$  1,89 01/03/2008


Novo Salário Mínimo de São Paulo é aprovado – Valores


Entra hoje (01) em vigor o novo salário mínimo do estado de São Paulo. São quase 8 milhões de trabalhadores beneficiados que deverão receber os novos valores no início do mês de abril.

Geraldo Alckmin, que é governador paulista e autor do projeto, deve sancionar o mesmo na semana que vem. O projeto visa o aumento das três faixas do piso regional e foi aprovado na terça-feira (28) na Assembleia Legislativa.

As três faixas salariais do piso regional variam conforme a ocupação do trabalhador. Na primeira faixa o aumento é de 15%, indo de R$ 600 para R$ 690.

Já na segunda, o valor é elevado de R$ 620 para R$ 700. Na última faixa do piso regional, a remuneração sobre de R$ 620 para R$ 710.

O reajuste em 2011 aconteceu no mês de abril. Para este ano, o governo paulista antecipou o mesmo em um mês.

A previsão é que em 2013, benefício entre em vigor em fevereiro. No ano de 2014, o reajuste deve acontecer já no dia 01 de janeiro.

Confira abaixo as três categorias do piso regional de São Paulo – 

Remuneração Categorias dos trabalhadores
R$ 690 trabalhadores domésticos, serventes, trabalhadores agropecuários e florestais, pescadores, contínuos, mensageiros e trabalhadores de serviços de limpeza e conservação, trabalhadores de serviços de manutenção de áreas verdes e de logradouros públicos, auxiliares de serviços gerais de escritório, empregados não especializados do comércio, da indústria e de serviços administrativos, cumins, “barboys”, lavadeiros, ascensoristas, “motoboys”, trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais e trabalhadores não especializados de minas e pedreiras
R$ 700 operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais, de máquinas da construção civil, de mineração e de cortar e lavrar madeira, classificadores de correspondência e carteiros, tintureiros, barbeiros, cabeleireiros, manicures e pedicures, dedetizadores, vendedores, trabalhadores de costura e estofadores, pedreiros, trabalhadores de preparação de alimentos e bebidas, de fabricação e confecção de papel e papelão, trabalhadores em serviços de proteção e segurança pessoal e patrimonial, trabalhadores de serviços de turismo e hospedagem, garçons, cobradores de transportes coletivos, “barmen”, pintores, encanadores, soldadores, chapeadores, montadores de estruturas metálicas, vidreiros e ceramistas, fiandeiros, tecelões, tingidores, trabalhadores de curtimento, joalheiros, ourives, operadores de máquinas de escritório, datilógrafos, digitadores, telefonistas, operadores de telefone e de “telemarketing”, atendentes e comissários de serviços de transporte de passageiros, trabalhadores de redes de energia e de telecomunicações, mestres e contramestres, marceneiros, trabalhadores em usinagem de metais, ajustadores mecânicos, montadores de máquinas, operadores de instalações de processamento químico e supervisores de produção e manutenção industrial
R$ 710 administradores agropecuários e florestais, trabalhadores de serviços de higiene e saúde, chefes de serviços de transportes e de comunicações, supervisores de compras e de vendas, agentes técnicos em vendas e representantes comerciais, operadores de estação de rádio e de estação de televisão, de equipamentos de sonorização e de projeção cinematográfica


Salário Mínimo – Maior valor real dos últimos 30 anos


O novo salário mínimo, cujo valor será de R$ 622, terá o maior valor real dos últimos 30 anos,  segundo estudo realizado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), e divulgado no dia 27 de dezembro.

O reajuste injetará R$ 47 bilhões na economia brasileira a partir do próximo ano, provocando um aumento na renda de cerca de 48 milhões de pessoas; o que provavelmente contribuirá para aumentar o crescimento econômico, pois terá um crescimento no consumo médio das famílias.

O novo valor terá um poder de compra equivalente a 2,25 cestas básicas, o maior da história desde 1979 (32 anos). Ele entra em vigor a partir do próximo dia 1º, e representa um aumento de 14% em relação ao valor do atual salário mínimo, que é de R$ 545.

Apesar das críticas em relação ao aumento dos gastos da Previdência Social, que será de R$ 19,8 bilhões, o próprio Dieese afirmou que o aumento da arrecadação através de impostos superará o aumento dos gastos. Dessa forma, além da melhoria na qualidade de vida de milhões de brasileiros, o governo ainda irá arrecadar cerca de R$ 3 bilhões a mais.

Por Lucas Ferreira

Fontes: Agência BrasilUol



Novo Valor do Salário Mínimo para 2012 – R$ 622


A presidenta Dilma Roussef (PT) assinou nesta sexta-feira (23/12) um decreto que prevê o salário mínimo para 2012 no valor de R$ 622. A medida deve ser publicada no Diário Oficial da União já na segunda-feira (26/12), garantindo que o novo valor comece a valer já no mês de janeiro.

O reajuste representa um aumento de aproximadamente 14,13% em relação ao valor atual, R$ 545.

Esta é a primeira vez que a fórmula de cálculo do reajuste segue os novos critérios, que foram definidos pela Medida Provisória aprovada no início do ano passado (2010). A partir de agora, para fazer a conta do novo valor é obrigatório levar em consideração a inflação dos 2 anos anteriores e o percentual de crescimento econômico do país no ano anterior. Embora essa seja a primeira vez que a nova fórmula é aplicada, nos últimos anos o salário mínimo já teve reajustes pouco acima da inflação.

A MP, válida até 2015, também define que enquanto estiver vigente, todas as alterações no valor do salário mínimo serão feitas por decreto presidencial.

Segundo a assessoria da Casa Civil, responsável pela publicação de decretos, houve um erro no cálculo, pois o salário mínimo sempre é arredondado para facilitar o saque dos trabalhadores. A lei garante que precisa ser arredondado para cima, por isso ainda há expectativa que o valor chegue aos R$ 625.

Por Mozart Artmann



Novo Salário Mínimo para 2012 – Projeto propõe aumento para R$619,21


Boa notícia para os trabalhadores de todo o Brasil. A atual ministra do Planejamento, Miriam Belchior, entregou na manhã de hoje (31 de agosto) uma proposta de aumento de 13,5% no valor do Salário Mínimo para a próximo ano (2012).

Com este novo aumento, o salário mínimo (que atualmente é de R$545,00) pode passar a ser de R$619,21.

A proposta do novo salário já foi entregue para o presidente do Senado (José Sarney), que deverá encaminhá-la para a Comissão Mista de Orçamento para que esta siga com a tramitação do projeto.

Vale lembrar que este valor do salário mínimo para o próximo ano, é maior do que o valor que foi projetado pelo governo na LDO (Lei das Diretrizes Orçamentárias) para 2012. Naquela época, o valor previsto para o salário mínimo era de R$616,34.



Salário Mínimo – Novo valor começará a ser pago em abril de 2011


Finalmente determinado, o valor de R$ 545 do salário mínimo entrou em vigor na última terça-feira (1º de março), contrariando as expectativas das centrais sindicais e da base de oposição do governo, que queriam, pelo menos, R$ 560. Essa deliberação serve de referência para a remuneração de 47 milhões de trabalhadores brasileiros.

A diferença de R$ 35 em relação aos R$ 510 do ano passado aumentará as despesas do governo em R$ 10 bilhões durante este ano, segundo perspectivas da equipe econômica do país. De acordo com Andreia Antonacci, advogada trabalhista e previdenciária do Centro de Orientação Fiscal (Cenofisco), além do aumento do valor, o projeto do governo define reajustes do mínimo até 2015.

Embora instaurado em 1º de março, o valor de R$ 545 só começará a ser pago em abril. Mesmo assim, os trabalhadores já recebem os R$ 540 determinados anteriormente pelo governo.

Embora o impacto nas contas públicas seja de considerável custo, o valor ainda é insuficiente para assegurar ao trabalhador acesso a todos os bens e serviços estipulados na Constituição do País. Saúde e educação de qualidade, transporte público eficaz, entretenimento e outros pontos ainda estão longe de serem totalmente usufruídos pela população.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: De Léon Comunicações



Novo valor do salário mínimo – Garantia de política de ganho real aos trabalhadores


O reajuste de R$ 545, votado pelo Congresso Nacional no dia 24 de fevereiro, correspondeu às perspectivas de Dilma Rousseff, presidente do Brasil, e de Guido Mantega, ministro da Fazenda. Além deles, outras alas se mostraram totalmente convergentes ao novo valor, situação que desagradou oposição e centrais sindicais.

Sempre otimista em seus discursos, Carlos Lupi, ministro do Trabalho e Emprego, endossou a alta do mínimo para R$ 545 e o mecanismo utilizado para o reajuste. Em sua visão, o acerto assegura ao trabalhador uma política de ganho real, não apenas para 2011, mas para os próximos três anos.

A oposição, em seu direito de fiscalizar o governo, deve estar mais atenta do que nunca em relação às tramitações sobre o reajuste do salário mínimo. Nos próximos anos os índices deverão ser maiores, pois a economia brasileira apresentou expansão aproximada de 7,6% em 2010 e há previsões de crescer 4,5% em 2011.

A lei vigente utilizada para reajuste leva em consideração a média do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes mais a inflação acumulada dos últimos 12 meses.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Agência Brasil



Salário Mínimo – Novo valor entrará em vigor a partir de 1º de março de 2011


O reajuste do salário mínimo sempre é controverso. Neste ano, o valor pleiteado pelas centrais sindicais não foi correspondido (R$ 580, depois R$ 560) e após aprovação do Congresso no dia 23 de fevereiro, a importância de R$ 545, acordada uma semana antes, foi mantida.

Muitos partidos e até Guido Mantega, ministro da Fazenda, bateram o pé em torno do valor, que poderia até ter sido mais baixo, em R$ 540. Com as definitivas deliberações e a sanção presidencial até o final desta semana, o novo reajuste deve entrar em vigor já em 1º de março.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) prevê que o impacto causado pelo reajuste será de R$ 1,3 bilhão nos municípios, apenas com seus servidores. Com o valor, aumenta o número de municípios que ultrapassará o limite de gastos com pessoal, com base na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Os trabalhadores infelizmente terão de se contentar com a alta. Este espaço não visa defender, mas ampliar fatos. Apreciações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) assinala que o mínimo para o trabalhador saciar todas as suas necessidades, desde saúde a entretenimento, ultrapassa R$ 2 mil.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: CNM



Fecomercio aprova Valor do Novo Salário Mínimo 2011


O árduo debate sobre o reajuste do salário mínimo finalmente foi encerrado na última semana. Como já previam noticiários e parte dos economistas, o valor realmente ficou em R$ 545, em convergência, portanto, aos discursos de Guido Mantega, ministro da Fazenda, que ressaltou em várias ocasiões a impossibilidade de alta além desse patamar.

Horas após a decisão, cada ala especialista envolvida, direta e indiretamente, emitiu suas opiniões. A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio), por exemplo, admitiu que o valor acordado é importante, pois será capaz de injetar, mensalmente, R$ 1,1 bilhão na economia e embora não seja capaz de cobrir o rombo na Previdência, estimula a movimentação financeira e, consequentemente, a arrecadação.

Diferentemente da esfera pública, a iniciativa privada não sentirá com amplitude o aumento do mínimo, pois se abrangidos os 13 salários adjudicados anualmente (janeiro a dezembro mais o 13º salário) para aproximadamente 12 milhões de trabalhadores registrados em carteira, o valor transita na ordem de R$ 5,5 bilhões, ou seja, 0,65% de todo o consumo das famílias.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Aumento do Salário Mínimo para 2011 – Novo Valor


Após longas negociações, discursos carregados de ideologia e muita expectativa, o debate sobre o salário mínimo foi definido. O valor de R$ 545, pretendido pelo governo, realmente se confirmou, contrariando as intenções da oposição e das centrais sindicais que até aceitavam R$ 560, ante os R$ 580 de início.

Na economia, o impacto do salário representará, mensalmente, R$ 99 milhões e em termos anuais, R$ 1,328 bilhão para os municípios.

De acordo com Paulo Ziulkoski, presidente da Confederação Nacional de Municípios, é bem possível que o valor aprovado pela Câmara seja mantido pelo Senado, pois em 23 de fevereiro (quarta-feira) a matéria poderá ser debatida e votada em regime de urgência.

A principal inquietação, na visão de Ziulkoski, é justamente termos em torno da Lei de Responsabilidade Fiscal, a qual restringe despesas com pessoal e seus encargos em até 50% de toda a Receita Corrente Líquida.

Paulo revela que o número de municípios que poderão descumprir os termos em função da alta do mínimo aumentaria em aproximadamente 35,42%, grande parte da alta relacionada a municípios situados nas regiões Norte e Nordeste do país.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Reajuste do Salário Mínimo – Novo Valor


O reajuste do salário mínimo é um tema debatido amplamente desde o ano passado. O governo defendeu com unhas e dentes alta para R$ 540, contra R$ 510 do valor anterior, enquanto as centrais sindicais almejaram (e ainda anseiam) avanço para R$ 580.

Finalmente, foi acertado montante de R$ 545, terminando as negociações que duraram semanas. Na visão de Roberto Macedo, vice-presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), o valor foi corretamente reajustado em meio às pressões para uma alta maior, garantindo continuidade de crescimento econômico por meio da contenção de despesas.

Apesar do acordo, manifestantes se reuniram na Avenida Paulista (São Paulo), no dia 18 de janeiro, no intuito de reivindicar majoração além dos R$ 545. Até o fechamento deste artigo, porém, não houve novidades relacionadas ao mote.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Band Online



Reajuste do Salário Mínimo – MP visa Novos Valores para 2011


Os longos debates em torno do salário mínimo parecem estar distantes de uma definição que agrade a todos os envolvidos. Centrais sindicais almejam reajuste para R$ 580, mas o governo tenta nutrir alta para R$ 540. Entretanto, um acerto pode comportar incremento além desse valor por meio de cortes no Orçamento 2011.

Artigo veiculado pela Band Online assinala que os reajustes a mais ficariam à mercê de Medida Provisória (MP) que poderá ser editada nos próximos dias para assegurar novo valor, em torno de R$ 560 – com vigência para e a partir de janeiro próximo. Os recursos ao intento adviriam de uma reserva estimada em R$ 6,6 bilhões, dos quais R$ 3 bilhões cominados por Serys Slhessarenko, senadora e relatora do Orçamento.

Caso a proposta padrão do Orçamento seja acatada, os trabalhadores terão reajuste para R$ 540 e os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), avanço de 5,5%. Nesse último caso, se a reserva for utilizada e a MP votada, haverá aumento de 7,5%.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Aumento Piso Salarial Paraná (PR) – Novo Salário Mínimo


Foi aprovado para maio próximo, um aumento no piso salarial que varia de 9,5% a 21,5%. Esse aumento é regional, maior que o aumento concedido ao mínimo nacional, que passou para R$ 510,00.

De acordo com artigo do Jornal Gazeta do Povo de 30 de março, o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) declara que esse aumento atingirá 350 mil trabalhadores que não tenham acordo ou convenção coletiva.

A porcentagem que varia bastante vai decorrer de acordo com a categoria profissional.

No entanto, houve reclamação por parte dos empresários que afirmam uma evidente elevação também nos encargos trabalhistas.

Por Cíntia Foloni Santoro



Novo Salário Mínimo Paraná (PR) – Piso Salarial de R$663,00


Boa notícia para os Trabalhadores Paranaenses, o governador do estado, Roberto Requião, estabeleceu hoje o Novo Piso Salarial para o Estado do Paraná. O novo valor começará a valer a partir do dia 1º de maio.

O aumento do salário foi de 9,5% a 21,5% e com isso os novos valores ficaram entre R$663,00 e R$765,00 (o valor atual é de R$R$605,52 e R$629,45. Veja os grupos no Artigo 1º da Lei 16470 de 30 de março de 2010).

Segundo o Governo do Estado, este aumento salarial deve injetar mensalmente na economia paranaense algo em torno de R$150 Milhões e este valor deve beneficiar aproximadamente 1,2 milhão de Pessoas.

Vale lembrar que o Mínimo Regional é válido para os trabalhadores que não possuem acordo coletivo.



Novo Valor Salário Mínimo de São Paulo 2010


Foi aprovada e sancionada pelo Governador José Serra a lei nº 13.983, que prevê o reajuste dos pisos salariais para o Estado de São Paulo.

A lei, que entra em vigor a partir do dia 1º de abril de 2010, determina que o salário mínimo de São Paulo será de R$ 560 (primeira faixa), R$ 570 (segunda faixa) e R$ 580 (terceira faixa).

Clique aqui e confira as profissões pertencentes a cada faixa salarial.

A primeira faixa salarial sofreu um aumento de 10,89%, a segunda de 7,55% e a terceira teve um reajuste de 6,42%. Todos os pisos possuem valores acima do salário mínimo nacional, que é de R$ 510,00.

Terão direito a receber o piso salarial regional trabalhadores da iniciativa privada que não possuem piso salarial definido em acordo coletivo, convenção ou lei federal.



Novo Valor Salário Mínimo 2010 – R$510,00


O Presidente Luís Inácio Lula da Silva, junto com o Ministro do Planejamento (Paulo Bernardo) definiram neste final de tarde de terça-feira, 22/12/2009, o novo valor do salário Mínimo.

O novo salário, que passa a valer a partir do mês de janeiro de 2010 (recebimento em fevereiro) é de R$510,00.

Apesar da proposta inicial de aumento do salário fosse para R$507,00, Lula e Bernardo decidiram aumentar para R$510,00 até para facilitar a vida dos aposentados na hora do saque do benefício.

Este novo valor do benefício custará ao governo cerca de 4,6 bilhões a mais nas contas da Previdência.



Salário mínimo deveria valer R$ 1,9 mil para cobrir as despesas básicas do cidadão


De acordo com dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o valor do salário mínimo deveria valer R$ 1.994,82 em julho de 2009 para poder cobrir as despesas básicas do trabalhador e seus familiares.

O valor do salário mínimo vigente no Brasil é de R$ 465, ou seja, 4,29 vezes menor do que seria necessário para suprir necessidades básicas como moradia, saúde, alimentação, vestuário, educação, higiene, transporte, lazer e previdência do cidadão e sua família, fatores determinados pela Constituição Federal e que o Dieese levou em conta para o cálculo do valor do salário mínimo brasileiro.



Novo valor do Salário Mínimo 2010 passa a valer R$ 507


O reajuste do novo salário mínimo foi aprovado na Lei das Diretrizes Orçamentárias de 2010.

O novo salário mínimo nacional passará a valer R$ 507 a partir do dia 1º de fevereiro de 2010.

Atualmente o salário mínimo vale R$ 465, portanto o valor reajustado foi de 8,9% ou R$ 41,50.

Com o reajuste do mínimo, haverá um aumento no valor das contribuições previdenciárias e dos benefícios pagos aos trabalhadores, como o seguro-desemprego.

O aumento levou em conta a inflação de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor (INPC) e o crescimento do PIB de 2008.

Apesar deste aumento, o valor do mínimo está longe do ideal. De acordo com estudos do Dieese, para atender as necessidades básicas da população brasileira, o valor do salário mínimo deveria ser de R$ 2.046,99.



Novo Salário Mínimo Regional no Rio Grande do Sul passa a entrar em vigor


A partir do dia 16 de julho de 2009, entra em vigor o  reajuste salarial do Mínimo Regional do Estado do Rio Grande do Sul, de acordo com a Lei Estadual nº 13.189/2009.

Os valor do salário mínimo regional não se aplica a servidores públicos e aos empregados que possuem piso salarial definido por lei federal, acordo coletivo ou convenção.

As faixas salariais ficaram definidas da seguinte forma:

Faixa I – R$ 511,29 – para trabalhadores da agricultura e na pecuária; indústrias extrativas; em empresas de capturação do pescado (pesqueira); empregados domésticos; turismo e hospitalidade; nas indústrias da empregados motociclistas no transporte de documentos e pequenos volumes – “motoboy”;

Faixa II – R$ 523,07 – trabalhadores nas indústrias do vestuário e do calçado; indústrias de fiação e tecelagem; indústrias de artefatos de couro; indústrias do papel, papelão e cortiça; empresas distribuidoras e vendedoras de jornais e revistas e empregados em bancas, vendedores ambulantes de jornais e revistas; empregados da administração das empresas proprietárias de jornais e revistas; empregados em estabelecimentos de serviços de saúde; empregados em serviços de asseio, conservação e limpeza e empregados em empresas de telecomunicação, telemarketing, “call-centers”, operadoras de voip (voz sobre identificação e protocolo), TV a cabo e similares;

Faixa III – R$ 534,85 – trabalhadores nas indústrias do mobiliário; indústrias químicas e farmacêuticas; indústrias cinematográficas; indústrias da alimentação; empregados no comércio em geral e empregados de agentes autônomos do comércio;

Faixa IV – R$ 556,06 – trabalhadores nas indústrias metalúrgicas, mecânicas e de material elétrico; indústrias gráficas; indústrias de vidros, cristais, espelhos, cerâmica de louça e porcelana; indústrias de artefatos de borracha; em empresas de seguros privados e capitalização e de agentes autônomos de seguros privados e de crédito; em edifícios e condomínios residenciais, comerciais e similares; nas indústrias de joalheria e lapidação de pedras preciosas; auxiliares em administração escolar (empregados de estabelecimentos de ensino); empregados em entidades culturais, recreativas, de assistência social, de orientação e formação profissional e marinheiros fluviais de convés, marinheiros fluviais de máquinas, cozinheiros fluviais, taifeiros fluviais, empregados em escritórios de agências de navegação, empregados em terminais de contêineres e mestres e encarregados em estaleiros.



Salário mínimo do Rio Grande do Sul: Foi aprovado o reajuste do mínimo regional


A Assembléia Legislativa aprovou o reajuste de 7,1% do salário mínimo regional do Rio Grande do Sul.

As quatro faixas salariais passam a valer R$ 511,29 (faixa 1), R$ 523,07 (faixa 2), R$ 534,85 (faixa 3) e R$ 556,06 (faixa 4).

O salário será retroativo ao mês de maio e serão beneficiados 1 milhão e 100 mil trabalhadores do Estado que não possuem acordo coletivo em suas categorias profissionais.



Valores Salário Mínimo Regional 2009: Confira aqui os salários que passaram a vigorar no Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul


Conforme a Lei Complementar nº 103, de 14/07/2000, os Estados do Distrito Federal poderão instituir um piso salarial para beneficiar empregados que não possuam piso salarial definido por lei federal, convenção ou acordo coletivo, como açougueiros, jardineiros, trabalhadores rurais, zeladores e empregadas domésticas, etc.

Atualmente, o Salário Mínimo regional é implantado nos Estados do Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Confira os valores do salário mínimo regional, que passaram a entrar em vigor no dia 1º de maio de 2009:

Paraná: R$ 605,52 (faixa 1) a R$ 629,65 (faixa 6)

Rio de Janeiro: R$ 487,50 (faixa 1) a R$ 1.308,00 (faixa 9) – Lei Nº 5.357, de 23 de dezembro de 2008.

São Paulo: 505,00 (faixa 1) a R$ 545 (faixa 3) – Lei Nº 13.485, de 3 de abril de 2009.

Rio Grande do Sul: R$ 511,29 (faixa 1) a R$ 556,06 (faixa 4)



Confira os valores dos Salários Mínimos para empregadas domésticas no Brasil


Hoje é o dia da empregada doméstica. Estas profissão, embora antiga e diversificada, está longe de ter os mesmos direitos e remunerações de outras ocupaçães. Isto se deve ao fato do empregador ser uma pessoa física, não geradora de lucros.

O salário da empregada doméstica registrada é instituído por lei, de forma a assegurar o piso, irredutibilidade de salário,  férias e estabilidade para gestantes, pois não possui entidades representativas, como sindicatos.

Confira os valores do salário mínimo para o empregados domésticos nos estados do Brasil em 2009:

Paraná: R$ 605,52

Rio de Janeiro: R$ 512,67

Rio Grande do Sul: R$ 477,40

São Paulo: R$ 505,00

Demais Estados brasileiros: R$ 465,00

Os valores do salário mínimo para o Estado do Paraná, São Paulo e Rio Grande do Sul passarão a valer a partir do dia 1º de maio de 2009.



A partir de 1º de maio entra em vigor o novo Salário Mínimo de São Paulo – Confira aqui os novos valores


De acordo com a Lei nº 13.485 de 03.04.2009, os novos valores do salário mínimo no Estado de São Paulo, serão de:

R$ 505,00 (quinhentos e cinco reais), para os trabalhadores domésticos, serventes, trabalhadores agropecuários e florestais, pescadores, contínuos, mensageiros e trabalhadores de serviços de limpeza e conservação, trabalhadores de serviços de manutenção de áreas verdes e de logradouros públicos, auxiliares de serviços gerais de escritório, empregados não-especializados do comércio, da indústria e de serviços administrativos, cumins, “barboys”, lavadeiros, ascensoristas, “motoboys”, trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais e trabalhadores não-especializados de minas e pedreiras;

R$ 530,00 (quinhentos e trinta reais), para os operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais, de máquinas da construção civil, de mineração e de cortar e lavrar madeira, classificadores de correspondência e carteiros, tintureiros, barbeiros, cabeleireiros, manicures e pedicures, dedetizadores, vendedores, trabalhadores de costura e estofadores, pedreiros, trabalhadores de preparação de alimentos e bebidas, de fabricação e confecção de papel e papelão, trabalhadores em serviços de proteção e segurança pessoal e patrimonial, trabalhadores de serviços de turismo e hospedagem, garçons, cobradores de transportes coletivos, “barmen”, pintores, encanadores, soldadores, chapeadores, montadores de estruturas metálicas, vidreiros e ceramistas, fiandeiros, tecelões, tingidores, trabalhadores de curtimento, joalheiros, ourives, operadores de máquinas de escritório, datilógrafos, digitadores, telefonistas, operadores de telefone e de “telemarketing”, atendentes e comissários de serviços de transporte de passageiros, trabalhadores de redes de energia e de telecomunicações, mestres e contramestres, marceneiros, trabalhadores em usinagem de metais, ajustadores mecânicos, montadores de máquinas, operadores de instalações de processamento químico e supervisores de produção e manutenção industrial;

R$ 545,00 (quinhentos e quarenta cinco reais), para os administradores agropecuários e florestais, trabalhadores de serviços de higiene e saúde, chefes de serviços de transportes e de comunicações, supervisores de compras e de vendas, agentes técnicos em vendas e representantes comerciais, operadores de estação de rádio e de estação de televisão, de equipamentos de sonorização e de projeção cinematográfica e técnicos em eletrônica.

Estes valores entrarão em vigor a partir do dia 1º de maio de 2009, no Estado de São Paulo.



Governo anuncia que o Salário Mínimo em 2010 poderá ser de R$506,50


Paulo Bernardo, Ministro do Planejamento, anunciou que o Governo Federal está propondo que o valor do salário mínimo em 2010 passe a valer R$506,50, a partir de 1º de fevereiro.

Esta proposta foi incluída na Lei das Diretrizes Orçamentárias enviada hoje ao Congresso. 

Esta proposta se baseia na previsão de um crescimento econômico de 2% no PIB (Produto Interno Bruto) neste ano. A expectativa para 2010 é um crescimento de 4,5% no PIB.

Caso seja aprovado, o salário mínimo, que hoje é de R$ 465, terá um aumento de 8,92%.



Salário Mínimo no Paraná poderá chegar a R$ 629


O valor do novo salário mínimo no estado do Paraná deve ficar entre R$ 605 e R$ 629,00, 35% acima do valor do salário mínimo nacional (R$ 465). 

A proposta de aumento foi enviada à Assembéia Legislativa e, se aprovada, passará a entrar em vigor no dia 1° de maio de 2009. 

Ao todo serão 190 mil trabalhadores que serão beneficiados com o aumento. Lembrando que o salário mínimo é aplicado para  categorias que não possuem acordo coletivo de trabalho, ou seja, que não sejam sindicalizados.

O valor do salário mínimo no Paraná é um dos mais altos do país.



Algumas estimativas sobre o Salário Mínimo brasileiro


De acordo com uma pesquisa recente, 43,4 milhões de brasileiros possuem o seu rendimento baseado no salário mínimo. Ou seja, que foram beneficiados com o reajuste anual.

Deste valor total, 17,8 milhões recebem o benefício do INSS; 12,6 milhões são trabalhadores da iniciativa privada; 8,1 milhões são trabalhadores autônomos; 4,6 milhões de trabalhadores domésticos e 176 mil empregadores.

Com o último aumento do Salário Mínimo, de R$ 465,00, a renda na economia brasileira teve um aumento de R$ 27,8 bilhões, destes,  R$6,8 bilhões correspondem ao aumento da arrecadação de impostos sobre o consumo da população.  



O Salário Mínimo e as Centrais Sindicais


O reajuste do Salário Mínimo nos últimos anos deve-se a uma extensa mobilização das centrais sindicais brasileiras (CGTB, CTB, CUT, NCST, UGT e Força Sindical). Isso fez com que o valor do salário mínimo aumentasse 132,50% de 2003 a 2009.

Além do reajuste salarial, as centrais sindicais conseguiram que o governo intituisse uma política de valorização permanente do salário. Isso garante o poder de compra do mínimo até 2023 e , esta valorização está atrelada à variação do PIB (Produto Interno Bruto), ou seja, do valor da riqueza gerada no país.

Também foi negociado com o Governo que o valor do salário mínimo será reajustado, a partir de 2010, sempre no dia primeiro de janeiro.



É possível sobreviver com um salário mínimo?


De acordo com a Constituição, o valor do salário mínimo deverá atender as necessidades vitais básicas do trabalhador e de sua família, como moradia, alimentação educação, saúde, vestuário,  transporte, lazer, higiente e previdência social.

Nos tempos atuais, é muito difícil um trabalhador conseguir sustentar uma casa com um salário de R$465,00. Mas não é impossível!

Evite gastar mais do que tem, evite se endividar com cartões de crédito ou financiamenmtos. Economize!!

Corte gastos desnecessários, recicle, reaproveite, evite desperdícios e, o mais importante, invista em você. Estude!! Só depende de você conseguir um emprego melhor, um salário mais alto para levar uma vida com um pouco mais de qualidade.

Uma coisa é certa, POUPE!! Só assim você conseguirá sobreviver com um salário mínimo. 



Entra em vigor hoje o novo valor do Salário Mínimo


A partir de hoje, 01/02/2009, o salário mínimo passará a valer R$465,00. O reajuste foi de  12% com relação ao anteriorque era  R$415,00.

O salário do seguro desemprego e do abono salarial também foram reajustados. O valor médio do seguro-desemprego passou de R$564,4 para R$632,40

O abono salarial passará a ter o mesmo valor do salário mínimo de R$465,00.

Segundo o Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, este reajuste irá aumentar a economia brasileira em R$21 bilhões e acredita que o novo valor do salário poderá aquecer o mercado.



Reajuste do Salário Mínimo 2009 (10,72%) deve aquecer a Economia


Você acha que os 10,72% de aumento do salário mínimo podem aquecer a Economia?

Há controvérsias, mas para os mais necessitados com certeza a diferença de R$ 50 fará uma bela diferença ao final do mês. É como alguém que recebe R$ 4 mil / mês, receber um salário de R$ 4,4 mil no mês seguinte.

O maior problema será para Prefeituras de cidades pequenas, que devido a lei de responsabilidade fiscal, chegarão em seu limite de gastos com funcionalismo público.



Novo Valor do Salário Mínimo será de R$ 465 a partir de 01-02-2009


Eis que a partir do dia 01/02/2009 o valor do Salário Mínimo subirá R$ 50, indo para o patamar de R$ 465.

A decisão foi tomada pelo presidente Lula e as centrais sindicais, em uma reunião que durou cerca de três horas.

Será feita uma medida provisória, a fim de confirmar um acordo já feito com as centrais sindicais em 2008, e também para tentar promover um aquecimento no mercado interno, tendo em vista a Crise Financeira Mundial.

Não é um grande aumento (ainda abaixo de R$ 500), mas pelo menos isso ocorreu!