Atualizações anteriores



General Motors congela salários de funcionários europeus por 2 anos


A montadora norte-americana General Motors anunciou que não irá reajustar os salários de seus metalúrgicos na Europa pelos próximos 2 anos, segundo o acordo firmado nos países onde possui fábricas da Opel, com os sindicatos locais.

Depois de firmar acordo na Alemanha, agora foi a vez da Inglaterra e, além do corte no reajuste de salários, a GM ainda pretende demitir mais 8.300 empregados, chegando ao numero de 50 mil postos de trabalho extintos em toda a Europa.

O motivo de tamanho corte, que deve amenizar as despesas em mais de 260 milhões de euros, é a reestruturação e modernização das fábricas da Opel.

Por José Alberi Fortes Junior