Atualizações anteriores



Aprovado Projeto de estabilidade de 3 meses após Férias


Para aqueles empregados que ficam receosos com o retorno das férias e ficam tenebrosos em tirá-las, podem sair mais tranqüilos, afinal com este projeto que foi aprovado e está em votação deixará mais amparado o funcionário.

Esta “estabilidade” de três meses seria válida para todos os funcionários empregados com as regras das Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). O relator do texto foi o dep. Paulo Rocha do PT da Paraíba.

O novo texto cita ainda que em férias divididas, o que vale é o primeiro período de férias, para contagem destes três meses de estabilidade.

Por José Alberi Fortes Junior



 



Empresas retomam produção no Brasil: fim das férias coletivas


Com a diminuição na produção, afetada pela crise econômica, muitas empresas tiveram que dar férias coletivas aos seus funcionários.

Mas uma boa notícia para estes trabalhadores que estavam com medo de perder o emprego, fábricas do setor automobilístico estão retomando a produção e antecipando a volta dos operários de sus férias coletivas.

Segundo a Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores, está crescendo a produção de veículos e, com isso, aumentando a necessidade de mão de obra para a retomada da produção. 



Saiba como reembolsar Imposto pago no período de férias vendidas


Está chegando a hora de pagar o Imposto de Renda e muita gente que “vendeu” parte das suas férias não sabe que pode reaver o valor do Imposto de Renda pago indevidamente, já que o período de descando convertido em dinheiro é uma indenização, não pode ser tributada. Esta regra é retroativa e vale desde novembro de 2006.

Veja abaixo algumas dicas de como proceder com relação a férias vendidas quando for declarar o Imposto de Renda neste ano.



Trabalhadores temem tirar férias e voltar sem emprego


Em época de crise econômica, todos os dias surgem notícias de empresas que estão demitindo funcionários em diversas áreas. Com isso, muitos trabalhadores temem tirar férias nesta época de demissões com medo de perderem o emprego ao retornar.

Porém o trabalhador não deve temer este direito, pois a demissão não vai ocorrer por causa das férias. Se a empresa for demitir, ela levará em conta o desempenho do trabalhador e o seu histórico. 

Tirar férias não deve ser visto como uma ameaça, todos precisam descansar, repor as energias para conseguir ser mais produtivo durante o ano.

Profissionais criativos, dinâmicos, pró-ativos, que trazem resultados não devem temer as férias neste período de demissões, ao contrário dos funcinários displicentes, que não agregam nada à empresa, estes sim devem temer a demissão, entrando de férias ou não.