Atualizações anteriores



Correto desconto do INSS no Salário


Trabalhadores registrados em carteira, avulsos e empregados domésticos, podem verificar a correta quantia que deve ser descontada de seus rendimentos pelo empregador no site www.mpas.gov.br.

O portal da Previdência Social detalha qual a correta porcentagem de desconto do INSS de acordo com faixa salarial de cada empregado.

Desde de 2008, as alíquotas do INSS (Previdência Social) permanecem as mesmas, o que variou foi o valor dos salários a que se aplicam. Atualmente, para salários de até R$ 911,70 o valor para recolhimento do INSS é de 8%. Acima deste valor até R$1.519,50 o desconto deve ser de 9%. Já para quem ganha de R$ 1.519,51 até R$ 3.038,99 o desconto de INSS deve ser de 11% ao mês.

Karina Gonçalves



Devolução do desconto do INSS nas Férias


O Superior Tribunal de Justiça mudou a regra de desconto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) nas férias pagas ao trabalhador.

A partir de agora não será mais cobrado o desconto de 11% sobre o adicional de férias e, este valor terá que ser devolvido aos trabalhadores.

Para conseguir a indenização do que foi pago, o trabalhador deve entrar com uma ação pedindo a devolução dos valores. Para isso, é preciso ter em mãos o contracheque dos últimos 10 anos ou apresentar as fichas financeiras da empresa, para comprovar o desconto da contribuição.

Confira mais informações na reportagem do Jornal Hoje, no vídeo abaixo:



Descontos na Energia Elétrica para população de baixa renda


Uma informação errônea foi apresentada por Edison Lobão, ministro de Minas e Energia.

Na quarta-feira, 20 de janeiro, o político revelou que o teto salarial a famílias beneficiadas pela denominada Tarifa Social de Energia Elétrica era de três salários mínimos. No entanto, em 21 de janeiro, a autoridade se retratou e disse que essa iniciativa é destinada somente aos que ganham meio salário mínimo.

A Agência Estado divulgou que o comprovante necessário para que as famílias possam conquistar descontos no pagamento de Energia Elétrica é o Bolsa Família, ou, então, algum outro que ateste a renda familiar.

Lobão afirmou que o benefício será estendido a comunidades indígenas e quilombolas, que não precisarão pagar nenhum centavo para obterem energia elétrica, desde que consumam até 40 quilowatts.

Portadores de deficiência e pessoas com mais de 60 anos de idade, desde que comprovadas dificuldades financeiras, também obterão descontos.

O total injetado pela Conta de Desenvolvimento Energético é de R$ 2 bilhões anuais, este, que é um dos encargos presentes na conta de luz.

Fonte: Agência Estado

Por Luiz Felipe T. Erdei