Atualizações anteriores



Renda Anual dos Jovens da Classe C é maior do que os das Classes AB


O poderio da classe C pode ser medido de várias maneiras, desde o aumento da massa salarial ao longo dos últimos meses até a confiança e intenção de compras. O otimismo da população, num contexto geral, mantém-se elevado, embora tenha decrescido entre dezembro de 2010 e janeiro deste ano.

A remuneração anual dos jovens situados na classe média ultrapassa o dobro da renda do público semelhante das classes AB. De acordo com estudo relacionado pelo Instituto Data Popular, R$ 96,6 bilhões pertenceram à classe média em 2010, ao mesmo tempo em que o público mais endinheirado angariou cerca de R$ 41,4 bilhões.

De acordo com breve matéria veiculada pelo portal de Economia UOL, dos 21 milhões de jovens na sociedade, de 16 a 25 anos e economicamente inseridos, 19,5 milhões deles fazem parte das classes C e D.

Os setores que podem fazer bom uso desse público são, por exemplo, os de Alimentação e Vestuário, ramos bem afeiçoados pela casta.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Classe B será a mais participativa na economia em 2010, avalia estudo


A Classe C do Brasil tem feito Luiz Inácio Lula da Silva, presidente do país, comemorar com grande intensidade os resultados obtidos, que convergem, pois, com suas propostas defendidas com unhas e dentes desde que ingressou na carreira política, embora almeje que as camadas D e E também consigam notoriedade.

Apesar disso, o estudo Índice de Potencial de Consumo (IPC) Target aponta que as famílias e cidades pertencentes à classe B serão aquelas que melhor representarão o consumo pelo país em 2010. Segundo reportagem do portal de notícias G1, o aumento do crédito, do emprego e da renda serão os responsáveis pela dilatação com despesas em viagens e aquisição de automóveis, eletrodomésticos, móveis e roupas.

O estudo mencionado, que contou com informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), assinala o Produto Interno Bruto (PIB) estimado em 6,1% para 2010 como referência substancial à expectativa.

Fonte: G1

Por Luiz Felipe T. Erdei