Atualizações anteriores



Abramat – Vendas de Materiais de Construção – Outubro de 2010


Ainda pedindo continuidade na exoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e possível taxação próxima do percentual zero em 2011, o setor de materiais de construção tem corroborado – situação positiva dentro dessas pretensões – com o movimento de expansão do segmento imobiliário em todo o país nos últimos meses.

De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Construção (Abramat), a comercialização doméstica de itens do ramo avançou 0,63% no mês passado em relação a outubro de 2009, porém arrefeceu 0,47% ante setembro de 2010. No acumulado de janeiro até o décimo mês, as vendas no varejo acumulam incremento de 13,4% sobre o período igual de um ano antes.

Em virtude dos novos números segundo a agência de notícias Reuters, a associação diminuiu a perspectiva de crescimento do faturamento para 2010, de 15% de antes para 12%. De acordo com a entidade, em outubro os insumos básicos decresceram 5,9%, mas os materiais de acabamento minutaram progresso de 13,85%.

Para Melvyn Fox, presidente da Abramat, em 2008 ocorreu o início de inúmeras obras, com o imediato e alto consumo de materiais de base, mas boa parte das construções já está em processo de entrega.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Cresce a venda de materiais de construção mais de 15% em junho


A expansão habitacional do país, em grande parte por contribuições pleiteadas pelo “Minha Casa, Minha Vida”, tem elevado as oportunidades de emprego no Brasil. Além desse existe, já há algum tempo, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e as promissoras obras envolvendo a edificação da Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

Os principais beneficiários nesse sentido são os comércios que vendem materiais de construção. Segundo a associação brasileira da indústria de materiais de construção (Abramat), a comercialização doméstica de artigos do segmento ascendeu 16,34% no mês passado em confronto anual. Por outro lado, ante maio de 2010, arrefecimento de 0,71% fora percebido.

Embora exista essa queda assinalada de um mês em relação ao seu sucessor, a Abramat relata que junho distinguiu o oitavo período consecutivo de resultados positivos ao varejo. A entidade acredita, com base nos primeiros seis meses de 2010 (ascensão de quase 19,8% em comparação ao período igual do ano passado), que a comercialização de materiais de construção pelo setor deverá atingir elevação de 15% ante 2009 ainda no período com término em dezembro.

Na medida em que as vendas de materiais de construção cresceram, de acordo com a agência de notícias Reuters, o número de trabalhadores na indústria nessa área, no mês passado, ascendeu 12,3% em detrimento a junho de 2009.

Por Luiz Felipe T. Erdei