Destaque em 13º Salário

Atualizações anteriores



Brasileiros utilizarão o 13º salário para quitar dívidas


Pesquisa revelou que 74% dos brasileiros assalariados irão destinar o 13º salário para quitar suas dívidas.

Um estudo indica que a maioria dos brasileiros irá utilizar o 13º salário para pagar suas dívidas. A renda extra servirá para tampar parte do rombo que a recessão econômica acusou no bolso do consumidor.

Uma pesquisa divulgada pela Anefac na última segunda-feira (26) revelou que 74% dos assalariados irão destinar o 13º salário para quitar suas dívidas. A mesma pesquisa realizada no último ano obteve um resultado 8,8% menor do que no ano de 2015.

Dentre os trabalhadores que irão pagar suas dívidas com o 13º, 83% estão inadimplentes com o cartão de crédito e o cheque especial e pretendem utilizar os recursos do fim de ano para regularizar a situação com os mesmos.

Entre aqueles que possuíam dívidas com prestações do comércio houve uma redução de 20% se comparado com os números do ano passado (2014).

O maior vilão do encargo de dívidas do consumidor é o cartão de crédito. Do dividendo total, o cartão de crédito representa 44% das dívidas, seguido do cheque especial, com 39%.

Outra má notícia é que caiu o número de brasileiros dispostos a dedicar o salário extra para presentear a família, amigos e entes queridos neste fim de ano. A pesquisa revela que caiu em 27% o número de consumidores dispostos a comprar presentes. Esse número é preocupante para o comércio, que movimentará menos recursos e como consequência irá gerar menos empregos. A crise é, sem dúvidas, uma reação em cadeia.

Caiu também em 27% o número de consumidores que tem a pretensão de poupar parte da renda para quitar suas despesas do começo do ano seguinte.

De um modo geral, a pesquisa realizada pela Anefac revela que aumentou o número de pessoas que pretendem gastar menos no natal e diminuiu o número de pessoas que pretendem gastar mais. Neste ano, 90% dos consumidores pretendem gastar, no máximo, R$ 500,00, contra 87% no último ano.

Esperamos que a economia retome o crescimento em 2016 e que o consumidor tenha maior poder de compra no fim do ano, além de poder honrar com seus compromissos financeiros.

Por André César

13º salário



13º salário será pago aos aposentados na folha de setembro


Após tantas incertezas, o Governo garantiu que irá pagar a 1ª parcela do 13º salário aos aposentados do INSS na folha de pagamento de setembro. A segunda parcela será paga, normalmente, na folha de novembro.

Uma das polêmicas envolvendo as finanças do Governo Federal durante este ano, dizia respeito ao pagamento da primeira parcela do 13º salário aos aposentados. Há nove anos seguidos, o 13º salário tem sido pago aos aposentados dividido em duas parcelas de 50% cada, e a primeira parte era sempre paga no mês de agosto. Mas, com a crise econômica se agravando, o governo atestou estar com os cofres vazios para fazer o primeiro pagamento.

Houve a proposta de dividir a parcela de 50% em duas menores, de 25% cada, a serem pagas nas folhas de pagamento dos meses de setembro e outubro, mas o governo voltou atrás, e a presidente Dilma Rousseff assinou um decreto, que garante o pagamento da primeira parcela integral do benefício já na folha de setembro. O decreto foi publicado na edição do Diário Oficial da última sexta-feira (dia 4).

A segunda parcela será liberada na folha de novembro, e corresponde à diferença entre o valor total do benefício e a parcela já liberada antecipadamente.

Atraso na parcela:

Geralmente, os aposentados recebem o benefício já na folha de agosto (paga no começo do mês de setembro), mas o ritmo fraco da economia e a queda na arrecadação, fez com que o atraso de um mês prejudicasse os aposentados. Atualmente existem cerca de 28,2 milhões de beneficiários no país.

A proposta de parcelar a primeira parcela do 13º salário não foi vista com bons olhos pelo Sindicato Nacional dos Aposentados Pensionistas e Idosos da Força Sindical. Para eles, o parcelamento do benefício soou como um “crediário” feito pelo governo. O sindicato entrou com uma ação, pedindo que o governo fosse obrigado a pagar a primeira parcela integralmente aos aposentados.

Parece que mesmo com a justificativa de cofres baixos, o governo não está convencendo os brasileiros de suas dificuldades. A tentativa de adiamento e parcelamento do benefício seria somente mais uma “facada” na já desgastada imagem da presidente. Por isso, ela e seus ministros resolveram voltar atrás e pagar o benefício no próximo mês, de forma integral.

Por Patrícia Generoso

Salário aos aposentados



Adiantamento do 13º salário a aposentados foi mantido


Governo voltou atrás e decidiu manter o pagamento do adiantamento da 1ª parcela do 13º salário a aposentados e pensionistas do INSS.

Ao contrário do que havia sido determinado na última semana, o governo Dilma sofreu mais um revés em suas batalhas no Planalto e teve de voltar atrás e manter o adiantamento da primeira parcela do 13º salário para aposentados e pensionistas do INSS. Este pagamento havia sido suspenso pelo Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, com a justificativa de que não havia dinheiro suficiente no caixa do governo para cobrir este gasto no momento.

O prazo e como serão realizados estes pagamentos podem ser definidos em breve. Este adiantamento vem sendo feito desde o ano de 2006, entre o final do mês de agosto e início de setembro, mas neste ano o Ministério da Fazenda ainda não havia determinado estes pagamentos.

Além da falta de recursos, a equipe econômica do Ministro da Fazenda justificou ainda na ocasião que esta prática de adiantamento da metade do 13º salário não é obrigatória e que este pagamento seria realizado no mês de dezembro, já que em lei este pagamento é feito no último mês de cada ano.

Este ano a previsão de gastos com o pagamento da primeira parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas chega aos R$ 15,8 bilhões, sem a chance de ser postergado como foi no caso do PIS/PASEP neste ano.

A presidente Dilma e a equipe econômica de Joaquim Levy possuem três alternativas para resolverem como serão feitos estes pagamentos.

A primeira seria criar uma folha de pagamento extra, onde seriam autorizados estes pagamentos entre o fim deste mês de agosto e do mês de setembro.

Outra opção seria fazer este pagamento da primeira parcela no final do mês de setembro e início de outubro e, por último, dividir os pagamentos entre os meses de setembro até dezembro, diminuindo assim o impacto nas contas públicas.

Um dos fatores que influenciaram para esta mudança de atitude foi a pressão feita ao Governo pelos integrantes do próprio partido (PT), que se dizem preocupados com o impacto social que a medida causaria, além é claro do impacto negativo para na imagem do Governo.

Por André F.C.

Pagamento do 13º salário



Dicas do que fazer com o seu 13° salário


Final do ano chega e você recebe da empresa aquele seu tão esperado 13° salário. Sabendo que é um dinheirinho a mais que entrará em seu orçamento, o que você faz? Gasta? Vai fazer aquela viagem dos sonhos?

Bom, seja lá qual for sua decisão, saiba que ela precisa ser tomada com muita cautela, pois caso contrário você correrá o risco de passar o final de ano sem dinheiro nenhum.

Siga as dicas abaixo e veja algumas alternativas de utilizar seu 13° salário:

– Faça investimentos:

Os investimentos são alternativas mais seguras e rentáveis para seu dinheiro. Conheça mais sobre as opções de investimentos e invista de acordo com seu perfil. Pode ser bolsa de valores, poupança, títulos, entre outras diversas formas. Nesse caso, vale a pena investir 100% do seu dinheiro se o retorno dele for rentável para você e se você também conhecer bem a opção que escolheu para investir. Caso contrário, passe mais tempo pesquisando sobre as diversas opções de investimentos do mercado financeiro para ter toda a certeza na hora de investir e não fazer coisa errada, pois o prejuízo pode ser grande e irreversível.

– Utilize apenas 10% do dinheiro:

Você pode fazer também um planejamento com esse dinheiro. Para isso, reserve 10% dele para investimentos de longo prazo ou alguma coisa que você gostaria de fazer, comprar, etc. O restante você pode usar como deve, mas lembre-se de ter total responsabilidade pelos seus gastos. O ideal seria utilizá-lo para alguma necessidade que você já vinha planejando há tempos, como, por exemplo, a reforma de sua casa, a quitação daquela dívida ou ir viajar para ver um parente que mora em outro estado e que você não vê há anos.

Saiba que se o seu dinheiro for usado para uma coisa construtiva, você terá a consciência tranquila de que ele não foi utilizado em vão. Mas lembre-se sempre de investir pelo menos os 10%.

Por Daniela Almeida da Silva



Dicas de onde investir o 13º salário


Com a chegada do fim do ano, todo mundo logo espera os benefícios que são ofertados pelas empresas. Um deles é o 13º salário, que é dado ao trabalhador com carteira assinada em duas parcelas, sendo a primeira em novembro e a segunda em dezembro. Mas, como você pode aproveitar bem o seu 13º? Aqui vão algumas dicas de especialistas.

Ao receber seu 13º, pense bem antes de ir ao shopping e sair gastando esse dinheiro extra que recebeu, pois, caso você tenha alguma dívida alta como a de cheque especial ou cartão de crédito, aproveite a oportunidade para pagar já que os juros que correm sobre essas dívidas são altos. Vá ao banco e veja o que pode ser feito, veja se consegue adiantar parte do pagamento ou mesmo quitar a dívida.

Já para você que não está em nenhuma situação conforme as que foram citadas acima, aproveite para deixar sua casa em ordem, troque o que precisa e pague as festas do fim de ano à vista. Você pode também, guardar o dinheiro para pagar o IPVA, o IPTU e todas as despesas de começo de ano, que logo estão batendo à sua porta. Caso já tenha todo o dinheiro que necessita guardado, você pode investir esse valor, na poupança ou mesmo em investimentos nos bancos, pode também investir naquela tão sonhada viagem com a família e/ou os amigos.

Para que você possa aproveitar o dinheiro do 13º salário para viajar e se divertir, comece o seu ano fazendo um planejamento da sua vida financeira e pessoal, para ter um ano tranquilo e sem dívidas. Todo cuidado é importante para não pagar juros exagerados

Aproveite bem os benefícios que a empresa te oferece para ficar em dia com as contas e se divertir. Comece um ano livre das dívidas e se possível relaxado após todas as comemorações. 

Por Juliana Ghisi

Dinheiro

Foto: Divulgação



Previdência Social deu início ao pagamento da 1ª parcela do 13º salário


Na última segunda-feira, dia 25, a Previdência Social, deu início ao pagamento da primeira parcela em relação ao décimo terceiro salário. Na mesma data também foram iniciados os depósitos em relação aos benefícios previstos para a folha de agosto para aqueles beneficiários que recebem até um salário mínimo. Os cartões contemplados nessa primeira fase são os de final 1.

No caso daquelas pessoas que recebem mais de um salário mínimo a informação é de que os pagamentos deverão ser iniciados a partir da data do dia 1° de setembro de 2014. Com relação ao pagamento referente ao mês de agosto o mesmo poderá ser sacado até a data limite de 5 de setembro.

Para a folha de pagamentos do mês de agosto a Previdência Social deverá transferir um valor estimado em R$ 13,9 bilhões para a economia dos municípios.

Toda essa quantia trata-se do pagamento da primeira parcela da gratificação natalina. De acordo com as informações divulgadas até o momento o número de beneficiários que terão direito ao abono em todo o Brasil poderá ser de mais de 27 milhões de pessoas.

No mês de agosto o valor a ser pago somará o total de 31 milhões de benefícios. Isso seria equivalente a cerca de R$ 29 bilhões. A explicação para essa disparidade apresentada entre a quantidade de benefícios da folha e o do abono ocorre porque não são todos os segurados que possuem o direito de receber o décimo terceiro salário.

Se a conta for feita levando em consideração a gratificação natalina o total que será apresentado na folha será de R$ 43 milhões.

Vale ressaltar um fator importante: nessa primeira parcela não haverá nenhum desconto com relação ao Imposto de Renda (IR). Conforme consta na legislação, o Imposto de Renda do décimo terceiro salário só será cobrado nos meses de novembro e dezembro. É exatamente nessa época em que será paga a segunda parcela do benefício.

O extrato mensal referente ao pagamento dos benefícios já se encontra disponível na página do Ministério da Previdência Social

Por Denisson Soares



O que Fazer com o 13° Salário – Dicas


De acordo com a legislação trabalhista no Brasil, o dinheiro do décimo terceiro salário pode ser pago em duas parcelas. O primeiro pagamento acontece em qualquer mês antes de dezembro, o segundo até o dia 20 do último período mensal do ano.

Existem empregadores que fazem depósito integral da quantia apenas no mês de dezembro, fato considerado ilegal ao levar em conta as regras trabalhistas. De qualquer maneira, quem recebe o dinheiro extra pode começar a saldar dívidas antigas ou adiantar o pagamento de contas básicas.

Quem tem dinheiro sobrando em caixa promove uma linda festa no final do ano no sentido de presentear a família. Ou mesmo, faz viagens para locais distantes, para curtir um momento de paz, obter tranquilidade e assim começar o ano com as energias renovadas.

Porém, quem tem dinheiro de sobra também pensa em economizar ao invés de gastar e assim melhorar o planejamento dos gastos, aumentar a qualidade na disciplina financeira e ganhar força contra imprevistos que surgem no caminho.

Em termos práticos, grande parte dos especialistas indica que o principal destino do dinheiro extra equivalente ao décimo terceiro precisa seguir de forma imediata para pagar dívidas. É necessário ter em mente de que quanto maior o tempo para quitar, mais chances existem de aumentar os juros.

Vale ressaltar que a opinião de grande parte dos economistas converge com a pesquisa da ANEFAC (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), que entrevistou quase 640 consumidores ao fazer tal pergunta: O que você vai fazer com a quantia do décimo terceiro salário?

Cerca de 63% dos entrevistados indicaram que pretendem usar tal benefício no sentido de pagar dívidas contraídas de maneira prévia. Dos que pretendem quitar reveses financeiros, 33% desejam saldar o cheque especial, 25% débitos no cartão de crédito e 22% regularizar o nome “sujo”.

Por Renato Duarte Plantier



13º Salário – Trabalhadores devem Utilizar o Salário para Pagar Dívidas


Economistas indicam que grande parte dos brasileiros com benefício do 13° salário pretende pagar dívidas com a quantia. Trabalhadores formais e informais devem ganhar a renumeração extra, conforme indica as leis trabalhistas.

De acordo com a pesquisa da ANEFAC, que entrevistou 634 consumidores na cidade de São Paulo, cerca de 60% dos entrevistados devem pagar dívidas que foram contraídas com uso do cheque especial. Também existe uma porcentagem alta de pessoas que desejam limpar o nome na praça.

Por conta de dívidas contraídas no passado, o Natal pode ficar prejudicado. Ainda conforme a ANEFAC, 15% dos entrevistados indicam que usam o dinheiro para comprar presentes, visto que 11% poupam ou fazem investimentos. Além disso, cerca de 4% deseja reformar ou investir na compra da casa própria.

Até mesmo quem deseja poupar na verdade economiza para pagar dívidas posteriores. Por exemplo, há pessoas que seguram o décimo terceiro salário no intuito de pagar as contas que surgem no começo do ano, como no caso de matrículas em instituições de ensino, IPTU, IPVA, entre outros.

O poder público indica que quase 65 milhões de trabalhadores brasileiros recebem o décimo terceiro salário. Não se pode ignorar o fato de que idosos e pensionistas têm direito ao benefício.

Os valores de pessoas que ganham décimo terceiro salário têm como base números do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e RAIS (Relação Anual de Informações Sociais), grupos de pesquisas filiados ao MTE (Ministério do Trabalho e Emprego).

Por conta das dificuldades em mensurar recursos, não entra na contabilização oficial o público assalariado sem carteira assinada e que recebe o abono ao final do ano, embora categorias de trabalhadores informais também tenham direito ao benefício.

Nos dados, deixam de fazer parte da contagem os pagamentos antecipados que aconteceram ao longo do ano, como nas férias.

Por Renato Duarte Plantier



13º Salário – Quem tem Direito e Como Funciona o Cálculo


As regras que dizem como funciona o décimo terceiro salário no Brasil foram instituídas no ano de 1962, com a Lei 4.090. A gratificação de Natal existe não apenas em terras nacionais como também em outras economias nacionais ao redor do mundo.

Em termos legais, o décimo terceiro salário se equivale a 1/12 da remuneração ganha no ano, o que resulta no valor do salário bruto no mês, aproximadamente. Nesse sentido, se no ano existe doze meses, então os trabalhadores recebem treze salários mensais, ao levar em conta o extra da gratificação natalina.

Qualquer tipo de trabalhador tem direito ao décimo terceiro salário, independente do regime de trabalho, tais como: Formal (carteira assinada) ou informal (trabalhadores urbanos, avulsos ou domésticos). A partir do momento em que a empresa declara ter contratado força de trabalho, existe o dever de pagar o adicional de Natal, desde que tenha existido no mínimo quinze dias de atividades trabalhistas por parte do trabalhador.

Não se pode ignorar o fato de que aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Social da Seguridade Social) também têm o direito de receber a décima terceira contribuição.

Como funciona o cálculo do décimo terceiro salário?

Para fazer o cálculo a pagar do décimo terceiro salário as empresas precisam considerar certos pontos:

  • A: No sentido de conseguir o resultado do total a pagar, as empresas dividem o salário integral e o multiplicam de acordo com a quantia de meses trabalhados.
  • B: As leis que se reservam ao assunto indicam que na contabilidade do salário devem estar presentes os valores adicionais de horas-extras, trabalhos noturnos, insalubridade, entre outras gratificações.
  • C: Trabalhadores que faltaram por valor além do que quinze dias não possuem direito de contabilizar o mês ausente no cálculo do décimo terceiro salário.

Tem dúvidas ou algo para dizer sobre o décimo terceiro salário? Então deixe o seu comentário.

Por Renato Duarte Plantier



Regras para o Parcelamento do 13º Salário


Trabalhadores que prestaram serviços por tempo maior do que quinze dias têm direito de receber o décimo terceiro, independente da quantia do salário ou se o trabalho aconteceu em regime celetista, ou seja, com carteira assinada.

De acordo com as regras trabalhistas, o ato de pagar décimo terceiro salário consiste em obrigação legal para qualquer empresa que empregue força-de-trabalho. De forma oficial, a gratificação natalina precisa acontecer em duas parcelas.

Conforme palavras oficiais presentes na Lei 4.749 instituída no dia 12 de agosto de 1965, o primeiro pagamento ocorre entre os dias 01 de fevereiro e 30 de novembro. O segundo, no máximo até o dia 20 de dezembro.

A última quantia traz na base o salário do último mês do ano subtraído pela quantia adiantada na primeira parcela. Independente da vontade das empresas, caso os trabalhadores desejarem eles podem receber o primeiro pagamento do décimo terceiro durante o mês de férias, desde que tenha solicitado de forma oficial ao empreendimento, no máximo até o último dia de janeiro.

Por vezes a data máxima para pagar o adicional de natal se encontra presente nos domingos ou feriados. Quando o fato acontece, empregadores têm direito de adiar o pagamento até o próximo dia útil.

Há empresas que gratificam ao pagar de forma única no mês de dezembro, fato considerado irregular e que precisa ser denunciado ao poder público, por conta do dano gerado aos direitos trabalhistas. Empregadores flagrados por quitar o décimo terceiro de modo não regular devem pagar multa.

Empregados que solicitam dispensa ou foram dispensados sem justa causa, também tem direito de receber a quantia de décimo terceiro equivalente aos períodos mensais que foram trabalhados no respectivo ano, inclusive quando há demissão em janeiro ou no mês de dezembro.

Trabalhador dispensado por justa causa não possui direito de receber o décimo terceiro salário.

Por Renato Duarte Plantier



Fim do prazo para o pagamento da 1ª parcela do 13º salário


Está chegando o tão esperado dia 30. Feliz dia para muitos (e para outros nem tanto) já que significa a primeira parcela do décimo terceiro salário garantida pelas leis vigentes relacionadas ao regime CLT de contratação. Porém, todo cuidado é pouco! Muitos trabalhadores já têm destino certo onde empregar a "gratificação natalina", mas o que muitos se esquecem é que a segunda parcela vem com os devidos descontos referente ao INSS e Imposto de Renda onde somados podem chegar a representar 38,5% da fatia.

Por isso, o menos indicado é que as parcelas sejam destinadas a pagar algum tipo de dívida que esteja relacionada a compromissos de alta prioridade como o pagamento de um débito bancário, por exemplo.

Segundo o Dieese – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – cerca de mais de 82 milhões de trabalhadores terão direito ao benefício. Os trabalhadores que não receberem  a primeira parcela nesta próxima sexta-feira podem denunciar a empresa infratora na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Pernambuco pelos seguintes canais:

– E-mail: 13salario.srtepe@mte.gov.br;

– Telefone: 3427-7932;

– Pessoalmente: Avenida Agamenon Magalhães, nº 2.000.

Para o procedimento é necessário informar a razão social, nome fantasia, número do CNPJ e endereço com ponto de referência. As fiscalizações do STRE já ocorrem no primeiro dia útil do mês. 

Todas as empresas impreterivelmente devem adiantar este pagamento para o dia 29  de novembro, segundo o Conselho Federal de Contabilidade (CFC). Em nota via e-mail, o  vice-presidente de Desenvolvimento Operacional, Enory Luiz Spinelli, declarou que se a data prevista para a primeira parcela do 13º cair fora do dia útil, o mesmo deve ser adiantado ao dia anterior não podendo em hipótese alguma ocorrer no dia seguinte. Se essa data fosse cair em um domingo, por exemplo, a regra também seria válida (como é previsto que aconteça no próximo ano).

Não se deixe enganar, direitos são direitos e o crédito deve acontecer para trabalhadores de todas as categorias que são contratados na modalidade efetiva, ou todos que tenham a carteira devidamente assinada.  

Por Luciana Ávila

Pagamento do 13º salário deve ser feito até dia 29 de novembro

Foto: Divulgação