Reajuste do Salário Mínimo – Reunião entre o Governo Federal e Centrais Sindicais

Vote nessa matéria: 1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas6 estrelas7 estrelas8 estrelas9 estrelas10 estrelas

     





O debate sobre o reajuste do salário mínimo continua em aberto. Reunião entre governo federal e centrais sindicais, ocorrido na sexta-feira (4 de fevereiro), terminou sem novidades. Enquanto o primeiro interessado endossa valor de R$ 545, os demais, por outro lado, almejam avanço para R$ 580, ainda abaixo do prometido por José Serra, ex-candidato à presidência da República, na época da última campanha eleitoral.

A reunião, realizada em São Paulo, contou com representantes de inúmeros ministérios, como é o caso de Carlos Lupi, do Trabalho e Emprego, Guido Mantega, da Fazenda, e Gilberto Carvalho, da Secretaria Especial da Presidência. Ricardo Patah, presidente nacional da União Geral dos Trabalhadores (UGT), ressalta que as centrais sindicais vão fazer uso de todos os mecanismos legais e cabíveis para assegurar aos trabalhadores e aposentados seus direitos. Caso não se chegue a um consenso, assevera, o debate será encaminhado ao Congresso Nacional.

Paulinho da Força, deputado federal e presidente da Força Sindical, afirma que os dirigentes estão inquietados com o início dos trabalhos do governo de Dilma Rousseff. Em contrapartida, Mantega assinala que o governo não possui sobras para elevar o mínimo além de R$ 545.

Quanto mais tempo for levado para se chegar num consenso, mais o governo consegue manter as diretrizes decretadas há poucas semanas. Se algum aumento for concedido, possivelmente não chegará muito além do já acordado.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Maxpress


Participe! Deixe um comentário sobre esta matéria.

Quer realizar um comentário?

*





RSS RSS (comentáos)