Modificações no “Minha Casa, Minha Vida” serão feitas na 2ª fase do Programa

     

A popularidade alcançada por Luiz Inácio Lula da Silva nos últimos meses é espelho de todas as suas iniciativas às populações de baixa renda, bem como melhoria em diversos setores do país, tais como o econômico. O programa “Minha Casa, Minha Vida”, de cunho habitacional, tem beneficiado milhares de pessoas, concedendo subsídios de até R$ 23 mil – dependendo da renda mensal.

Jorge Hereda, vice-presidente de governo da Caixa, afirmou recentemente qualquer impossibilidade de ajustes nos valores da primeira fase do MCMV, que tem término previsto entre agosto e setembro deste ano. Assevera, outrossim, modificações somente na próxima etapa do programa.

Em 19 de julho, segunda-feira, a Caixa contabilizou, desde o início do “Minha Casa, Minha Vida” (abril de 2009) a contratação de, aproximadamente, 551 mil unidades por meio do intento. Pondera, em reportagem veiculada pela agência de notícias Reuters, que até o final desde ano cerca de 300 mil unidades serão entregues aos compradores.

Por Luiz Felipe T. Erdei