Resgate do Plano Collor pode ser feito até fevereiro

Vote nessa matéria: 1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas6 estrelas7 estrelas8 estrelas9 estrelas10 estrelas

     





O ex-presidente Fernando Collor de Mello é, até hoje, considerado o grande responsável por um dos maiores escândalos nacionais. À época, milhares de pessoas foram prejudicadas com o resgate de dinheiro da caderneta de poupança, este feito da noite para o dia, sem o consentimento da população.

Durante os anos subsequentes, principalmente após o Impeachment de Collor, pessoas passaram a entrar na Justiça para reaver o dinheiro, mesmo que não integralmente. Os que foram prejudicados têm até o final de fevereiro deste ano para solicitar, na Justiça, o ressarcimento de suas perdas, com correção monetária e juros devidamente atualizados.

Para que o poupador ingresse no processo, deverá apresentar extrato bancário ou microfilmagem de sua conta referente aos meses de março a junho de 1990, e janeiro e fevereiro de 1991.

O documento deve ser retirado nos bancos após solicitação protocolada. Caso o titular da conta já tenha falecido, a solicitação precisa ser executada pelo cônjuge, inventariante, espólio ou herdeiro.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Participe! Deixe um comentário sobre esta matéria.

Quer realizar um comentário?

*





RSS RSS (comentáos)